PUBLICIDADE
Topo

Esporte

'Buchecha' explica demora em migrar para o MMA: "Fui tratado como qualquer um"

Ag. Fight

Ag. Fight

23/09/2021 07h30

Nesta sexta-feira (24), Marcus 'Buchecha' vai fazer sua estreia no MMA profissional. Após meses de preparação e lidando com seguidas trocas de adversários, o multicampeão mundial da arte suave vai medir forças diante do compatriota Anderson 'Braddock', em evento que será realizado em Cingapura. No entanto, antes de pisar em um cage pela primeira vez, o brasileiro fez um desabafo.

Desde que anunciou que deixaria o jiu-jitsu para se testar no MMA, 'Buchecha' chamou a atenção de grandes organizações da modalidade. Porém, o brasileiro se decepcionou com as primeiras ofertas que chegaram na sua mesa. Em entrevista ao podcast 'Trocação Franca', o faixa-preta da arte suave afirmou que, mesmo pelo seu nome de grande destaque nas competições de quimono, não recebeu o reconhecimento que esperava de uma franquia, sem citar nome, e, por isso, demorou mais tempo para a migração.

"Eu fui tratado como qualquer um, como mais um. Eu não sou mais um, né? Pelo que fiz no esporte, eu tenho que ter um reconhecimento maior. Por isso que na época eu desaminei muito. Mas foi um evento. Eles fizeram o papel deles. Eles mesmo falaram, 'é o que a gente oferece, tem muita gente que aceita.' Tudo bem, mas pra mim não funciona assim. E meio que deu uma desanimada. Acabou que continuei no jiu-jitsu. Estava focado, e não queria ir na dúvida se eu estava fazendo a coisa certa ou não, por isso acabei ficando no jiu-jitsu", afirmou o brasileiro de 31 anos.

Após decidir mesmo lutar MMA e acertar sua ida para o ONE, 'Buchecha' começou uma série de treinamentos visando sua estreia. Para isso, o lutador fez uma espécie de intercâmbio em algumas equipes nos Estados Unidos até que decidiu criar raízes na 'American Top Team'. Nas atividades, o atleta admitiu que esperava que fosse se sobressair com seu jiu-jitsu, mas teve um duro choque de realidade.

"Os primeiros quatro meses foram exatamente esse choque. É outro esporte. Eu vi que meu jiu-jitsu não funcionava, mas não, é porque é diferente. A galera do jiu-jitsu vem e acha que vai botar pra baixo e pegar, não. É diferente. Eu lembro que botava a galera para baixo e a galera saia, ficava em pé, pegava as costas e a galera ficava por cima. Era muito frustrante. Posições que eu não perdia de jeito nenhum nos treinos de jiu-jitsu, eu comecei a perder diariamente. Frustrou muito no começo. 'Pô, eu sou horrível, meu jiu-jitsu é horrível'. Mas, não, tudo é questão de adaptação. Melhorei muito", explicou.

Para o seu debute no MMA, 'Buchecha' passou por uma verdadeira saga para achar um oponente. O brasileiro já esteve perto de encarar Oumar Kane, mas acabou que a negociação para essa luta não foi sacramentada. Depois, apareceram os nomes de Ji Won Kang e Thomas Narmo como novos adversários, mas sem sucesso também. Até que apareceu Anderson 'Braddock', que ganhou destaque no kickboxing e tem três vitórias nas artes marciais mistas, o que chamou a atenção do paulista.

"Para mim toda luta é difícil. A primeira, então, ainda mais por ser peso-pesado, qualquer erro pode ser fatal. Mas, como você falou, era primeiro um grappler, depois um striker canhoto, e depois um cara muito alto, e agora um striker bem experiente. Todas as lutas tinham a sua dificuldade. Nenhum momento foi uma luta tranquila, uma luta fácil, então continua com aquela dificuldade, vou continuar com a mesma atenção, com o mesmo cuidado, e não mudou nada em relação a isso", completou o lutador.

Esporte