Topo

Esporte


Lutador do UFC promete fazer campanha por flexibilização do uso de maconha

Ag. Fight

11/12/2018 17h08

Normalmente, após suas vitórias, os lutadores usam os microfones do UFC para desafiar adversários ou agradecer a seus apoiadores. Elias Theodorou decidiu se posicionar por uma causa. Tanto no octógono quanto na entrevista coletiva depois de ganhar de Eryk Anders no UFC 231, no último sábado (8), o canadense falou sobre sua batalha para mudar os critérios de proibição da maconha pela USADA (agência antidoping americana).

Não é permitido usar maconha durante o período de competição. Theodorou declarou, em entrevista aos jornalistas que acompanharam o show, que as dificuldades que os atletas enfrentam durante os dias que antecedem a luta poderiam ser amenizadas se o uso da cannabis fosse liberado.

"Vou tirar o resto do ano para aprender e crescer. Minha próxima luta não é contra um homem, é contra o estigma do uso médico da cannabis. E isso significa trabalhar para conseguir minha autorização excepcional de uso terapêutico com a USADA", falou.

"Eu atualmente me encontro em uma desvantagem competitiva. Qualquer coisa pela qual valha lutar é algo difícil e que leva tempo, e esta é uma luta na qual eu estou disposto a entrar", completou.

Com o triunfo diante de Anders, Theodorou chegou à terceira vitória consecutiva. O canadense aproveitou o clima positivo para provocar o adversário, que prometeu vencê-lo. Elias, que atuou recentemente indicando os rounds como 'homem da placa' no Invicta, evento de MMA feminino, não perdeu a piada.

"Ele disse que seria a primeira pessoa a me finalizar ou nocautear. Ao contrário, ele perdeu para o primeiro 'ring boy' de todos os tempos", ironizou.

'The Spartan' tem 16 vitórias e duas derrotas como profissional de MMA. No UFC, organização da qual é funcionário desde 2014, Elias perdeu as únicas lutas de sua carreira, mas ganhou outras oito.

Esporte