PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Pés no chão! Ngannou define sucesso precoce no UFC como "enganoso"

Ag. Fight

25/11/2018 13h42

O ditado popular diz que se aprende mais na derrota do que na vitória, mas não alerta para os riscos que uma sequência de triunfos pode trazer. Dono de um sucesso meteórico no UFC após grandes performances aliadas a nocautes brutais, Francis Ngannou parece ter sido ludibriado pela ascensão instantânea no Ultimate. Mas após se recuperar do baque de duas derrotas consecutivas, o peso-pesado se mostra mais maduro, ao menos em suas palavras.

Durante a coletiva de imprensa após o UFC Pequim, o 'Predador' analisou sua temporada e prezou por um discurso mais humilde. Francis conquistou a primeira vitória de 2018 ao nocautear Curtis Blaydes em apenas 44 segundos nesse sábado (24), em triunfo que salvou o ano do peso-pesado, que até então somava duas lutas e dois reveses - contra Stipe Miocic e Derrick Lewis.

"Antes de pisar aqui essa noite, não tinha uma vitória como essa nesse ano. Durante todo 2018, não tinha ao menos uma vitória. Acho que a motivação veio de diversas coisas ao meu redor. Claro, quando você vence dessa forma , é bom, mas as vezes pode ser enganoso", revelou o camaronês.

"Você acha que é muito fácil e você fica desapontado depois quando percebe que não é bem assim. Então, sim, é bom , mas sei o que quero e estou focado na minha real motivação", afirmou o atleta do Ultimate.

Ngannou ainda surpreendeu ao admitir que não estava na melhor forma mental para o combate contra 'The Black Beast', o que na opinião do camaronês justifica o resultado negativo da luta. Mas,ainda de acordo com o camaronês, sua performance voltou ao habitual após o peso-pesado relembrar o motivo pelo qual escolheu a carreira de artista marcial.

"Eu voltei esta noite para me divertir. Minha última luta não foi boa porque estava muito preocupado com o que iria acontecer. Enchi minha mente de coisas. Mas depois disso, tirei um tempo e pensei no motivo que me fez seguir a carreira nesse esporte. Porque no início meu sonho era me tornar um boxeador renomado, mas acabei parando no MMA. Por que? Foi para me divertir", admitiu.

"Então de certa forma, me relembrei de qual era a proposta, qual era o objetivo, era primeiramente me divertir. Então vim para cá me divertindo, e deu certo, foi divertido, o que é bom, não me machuquei, então estou pronto para a próxima", projetou.

Com o nocaute que lhe rendeu o prêmio de performance da noite na China, Francis conquistou sua sétima vitória no UFC. Ao longo de toda sua trajetória no MMA, o peso-pesado soma 12 triunfos e três reveses. Atualmente, Ngannou ocupa a quarta posição da categoria mais pesada do Ultimate.

Esporte