PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Anderson Silva relembra vitória épica sobre Chael Sonnen e promessa feita a Minotauro

Ag. Fight

24/09/2018 13h47

A primeira vitória de Anderson Silva sobre Chael Sonnen foi uma das lutas mais espetaculares de todos os tempos do UFC. O brasileiro marcou o seu nome na história do MMA ao manter o cinturão dos pesos-médios (84 kg) do Ultimate por mais de seis anos mas, para tanto, ele teve que derrotar grandes nomes da categoria como Dan Henderson, Vitor Belfort e Demian Maia. Mas foi contra o americano falastrão, em agosto de 2010, que 'Spider' esteve mais próximo de perder o seu título na época em que ainda estava no auge da carreira, como ele próprio fez questão de relembrar.

Na ocasião, Anderson entrou no octógono montado na Califórnia (EUA) em uma situação desconfortável. 'Spider' tinha vencido o compatriota Demian Maia em seu último duelo, mas o excesso de provocações ao adversário durante os cinco rounds fez com que ele fosse criticado, inclusive, pelo presidente do UFC, Dana White. Deste modo, os papéis se inverteram quando Sonnen foi escalado como próximo desafiante.

Após intenso 'trash talk' por parte de Sonnen nos dias que antecederam a luta, eles se enfrentaram e o brasileiro venceu o duelo após aplicar uma chave de braço por dentro de um triângulo no quinto e último round. No entanto, os outros quatro assaltos foram inteiramente dominados pelo americano, como relembrou o ex-campeão em publicação que fez nas redes sociais (veja abaixo ou clique aqui).

"Chael Sonnen. Considero um homem de honra. Grande e incrível oponente. Tive a oportunidade de lutar com um dos melhores da categoria. Ele, sem dúvida, é um oponente notável. Depois de muita provocação, entramos no octógono. A luta começou com o público gritando eufórico. Em menos de um minuto, Sonnen joga o primeiro golpe, que me deixou nocauteado em pé. Depois disto, Sonnen me deu uma queda e ficou por três minutos desferindo duros golpes no ground and pound. Nos primeiros cinco minutos, Sonnen me acertou 31 golpes significantes e eu respondi com apenas quatro golpes relevantes. Estava na cara que a vitória era de Sonnen no primeiro round. A dificuldade era tanta de respirar que, em apenas dez segundos do segundo round, Sonnen mais uma vez conseguiu me aplicar uma queda, levando uma grande vantagem a luta mais travada do que os primeiros cinco minutos. Meu oponente Sonnen conseguiu desferir 15 golpes contundentes. Já eu, respondi com apenas sete golpes. Toda a vantagem era para Sonnen. Estava claro", descreveu Anderson Silva.

"Enquanto o combate permanecia em pé, parecia que eu teria mais chances para vencer. Já no terceiro round, Sonnen conseguiu mais uma queda de forma muito fácil e novamente me deixou em uma situação inferior. Com sabedoria e experiência, travou a luta aparentemente já ganha para levar a melhor nos cinco minutos. No penúltimo round, tentei ficar mais agressivo. Cheguei a acertar bons golpes e até uma cotovelada que abalou meu oponente, mas a luta mais uma vez foi para o chão. Novamente meu oponente tomou conta do octógono. Por ter sido o round mais equilibrado até então. Meu oponente Sonnen acertou 16 golpes que consegui responder com apenas 11 potentes golpes. Mais um round para "Sonnen", que ficava cada vez mais próximo do cinturão. No começo do quinto e último round, eu apenas lembrei da promessa que havia feito ao meu mestre", completou, se referindo à afirmação feita a Rodrigo 'Minotauro', seu treinador, que foi insultado no meio das provocações emitidas pelo americano.

Aos 43 anos, Anderson Silva atualmente cumpre suspensão pelo flagra em exame antidoping realizado no final de 2017. Suspenso até o dia 10 de novembro deste ano, o brasileiro aguarda sua liberação para retornar ao octógono. Ele acumulou, até então, 34 vitórias, oito derrotas e uma luta sem resultado em seu cartel como lutador profissional de MMA.

Um vídeo publicado por ufc (@ufc) em Ago 8, 2015 às 9:50 PDT

Esporte