PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Leipzig não se mostra preocupado com possível interdição de disputar Champions

22/02/2017 13h36

Berlim, 22 Fev 2017 (AFP) - O RB Leipzig garantiu nesta quarta-feira não ver motivos para ser proibido de disputar a Liga dos Campeões no ano que vem caso se classifique, apesar da presença na mesma competição do RB Salzburg, que também pertence à empresa Red Bull.

O presidente do Leipzig, Oliver Mintzlaff, respondeu a uma matéria do jornal austríaco Salzburger Nachrichten, que afirmou nesta quarta-feira que a Uefa havia dado "sinais" de que apenas um dos dois clubes da empresa de energéticos poderá disputar a Liga dos Campeões na próxima temporada.

"Não há qualquer nervosismo no RB Leipzig", declarou Mintzlaff à agência esportiva SID, filial da AFP. "Não há 'sinais' da Uefa. Se nos classificarmos esportivamente, não há motivos para duvidar de nossa participação em competições internacionais no ano que vem".

A situação de dois clubes "irmãos" pode realmente ser questionada, devido a um artigo do regulamento da Uefa que proíbe duas equipes pertencentes ao mesmo acionista ou dirigidas pela mesma pessoa de disputar simultaneamente competições europeias.

Neste caso, a equipe mais bem classificada em seu respectivo campeonato teria a prioridade de disputar a competição europeia em questão.

Segundo o Salzburger Nachrichten, a Red Bull não é mais formalmente dona do Salzburg e manteve com o clube apenas um vínculo: um contrato de patrocínio, o que permitiria contornar o regulamente da Uefa.

"O que falta responder é se a Uefa considera os dois clubes como independentes um do outro. Formalmente, este é o caso, mas a interdependência é visível", afirmou o jornal austríaco, lembrando do fato do Salzburg ser usado como fornecedor de talentos para o Leipzig.

Atualmente, os dois clubes estão em posição para se classificarem à Liga dos Campeões. O Salzburg é líder do Campeonato Austríaco, enquanto o Leipzig é o segundo colocado da Bundesliga.

Esporte