PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Hamilton larga em 10º, vence GP de São Paulo e diminui vantagem da Red Bull

Talyta Vespa

Do UOL, em São Paulo

14/11/2021 15h35

Lewis Hamilton venceu o GP de São Paulo. Neste domingo (14), o piloto da Mercedes galgou nove posições e desbancou Max Verstappen, que liderou a maior parte da prova. Hamilton ultrapassou o holandês na 60ª volta. "Ainda não acabou", disse o piloto após chegar em quinto lugar no sprint de sábado (13). Por punição por irregularidade na asa móvel, o britânico largou em 20º no sprint, e, também por penalidade, largou em décimo no Brasil —protagonizando uma corrida impecável.

A Red Bull largou com qualidade, e Max Verstappen ultrapassou Valtteri Bottas, da Mercedes, logo na largada. O holandês assumiu a primeira posição em redenção à corrida sprint, em que o segundo piloto da Mercedes segurou a posição e garantiu a pole. Verstappen liderou a prova durante a maior parte do tempo, mas não deu para o holandês.

Após a vitória, Hamilton pegou a bandeira do Brasil e repetiu o gesto histórico de Ayrton Senna. Andou por Interlagos com a bandeira nas mãos e emocionou a torcida. Reginaldo Leme chorou.

Contatos no S do Senna

No começo da corrida, houve dois choques. Lando Norris fechou Carlos Sainz, que não conseguiu evitar o contato. O pneu de Norris furou, e o piloto da McLaren caiu à 20ª posição para fazer a troca.

Tsunoda e Lance Stroll se enroscaram. O japonês, que afirmou não gostar do circuito de Interlagos, colocou o carro por dentro no S do Senna para passar o piloto da Aston Martin. Stroll, entretanto, fez a tangência normal e jogou o carro em cima do japonês. Tsunoda precisou trocar o bico. Safety car na pista e relargada. Tsunoda foi punido em +10s pelo lance.

Depois da relargada, mais um acidente: Mick Schumacher tocou na Alfa de Kimi Raikkonen e quebrou o bico —que foi arrastado pela pista soltando detrito. Safety car virtual, então, entrou em cena: todos os pilotos passaram a rodar com 40% da velocidade permitida. O Safety car virtual serve para limpar a pista após acidentes de menor porte.

Hamilton x Perez

Sergio Perez levou a sério o trabalho de equipe. Dificultou demais a vida de Lewis Hamilton, que chegou à terceira posição, ficando atrás apenas dos dois pilotos da Red Bull. Na 18ª volta, Hamilton ultrapassou o mexicano, que deu o troco. Ambos disputaram espaço por um tempo, já que o britânico, pouco depois, ultrapassou o adversário de novo e chegou ao segundo lugar.

Primeira parada

Verstappen e Hamilton reclamaram da traseira dos carros por desgaste de pneu. Lewis foi para o box na 27ª volta e trocou os pneus médios pelos duros. Voltou na sexta posição. Verstappen parou na volta seguinte, e a Red Bull também optou por pneus duros.

O safety car virtual voltou à pista quando o carro de Lance Stroll continuou se desfazendo depois da batida com o Tsunoda. O japonês realmente fez jus ao comentário a respeito do circuito: além dos problemas de colisão, Tsunoda foi duplamente ultrapassado ao mesmo tempo pelos campeões mundiais Vettel e Alonso.

Undercut da Red Bull

A Red Bull chamou Verstappen para a segunda troca de pneus antes do previsto. Manteve os pneus duros para a final da corrida. A Mercedes teve estratégia similar. Duas voltas depois, chamou Hamilton para o box. O holandês se manteve na primeira colocação. Ao copiar a Red Bull, a Mercedes perdeu a chance de surpreender na estratégia, não ganhando nenhuma vantagem.

Hamilton questionou a estratégia da equipe, o mesmo fez Bottas. O britânico achava melhor ter voltado do segundo box com pneus médios, mas a Mercedes disse que, no começo da prova, o pneu médio desgastou muito.

Na volta 48, em tentativa de ultrapassagem, Hamilton e Verstappen saíram da pista em momento histórico. A arriscada manobra foi para investigação, mas a FIA decidiu não penalizar o piloto da Red Bull.

Hamilton duplamente penalizado

Lewis Hamilton foi punido pela FIA com a eliminação da sessão classificatória. Ele largou em último na corrida sprint do —apesar da penalização, o piloto da Mercedes terminou a prova em quinto lugar. Neste domingo, Hamilton largou na décima posição, uma vez que havia sido penalizado, também, por uma troca no motor que o fez perder cinco posições.

Hamilton precisou trocar o motor de combustão de sua Mercedes. De acordo com a coluna Pole Position, do UOL, a equipe acreditava que já tinha resolvido o problema no motor, mas viu uma queda na pressão da água durante o GP do México — onde Hamilton terminou na 2ª posição — e que não tinha resolvido o problema.

No final de outubro, o chefe da equipe alemã, Toto Wolff, avaliou uma possível troca de motor como um risco calculado. "É uma decisão que não tomamos ainda, mas temos de avaliar o risco. Ir para o sexto motor no caso de Valtteri não é algo que fizemos por escolha", disse.

A decisão da FIA a respeito das irregularidades na asa móvel foi divulgada no sábado, depois do segundo treino livre, e foi resultado de uma investigação da federação na asa móvel do carro de Hamilton. A possibilidade de infração foi apontada na noite de sexta-feira (13).

Fim de semana agitado

Na noite de sexta-feira (12), a FIA divulgou um comunicado técnico informando uma suspeita de infração na asa móvel do carro #44.

"Foram checadas as posições dos elementos ajustáveis no carro 44, em observância ao artigo 3.6.3 do Regulamento Técnico da F-1. A exigência de distância mínima foi cumprida. No entanto, a exigência de distância máxima, quando o DRS é acionado e testado, não foi verificada", informou a nota assinada por Jo Bauer, delegado técnico da F-1.

Devido a um vídeo em que Verstappen aparece tocando o carro da Mercedes, o piloto da Red Bull foi multado em R$ 310 mil (50 mil euros). Verstappen, entretanto, não teve punição esportiva, e largou em primeiro no sprint. O piloto da Red Bull foi ultrapassado por Valtteri Bottas, da Mercedes, e terminou o sprint na segunda posição.

O artigo 2.5.1 do Código Esportivo Internacional do automobilismo estipula que: "Em regime de parque fechado, nenhuma operação, checagem, ajuste ou reparo é autorizado sem autorização expressa dos comissários". Em suma, carros que estão em parque fechado não podem ser tocados por ninguém sem o aval da FIA.

Red Bull x Mercedes

Com o resultado de hoje, Hamilton diminui a vantagem de Verstappen de 21 para 14, mantendo o campeonato em aberto, mesmo faltando apenas três circuitos para o fim do campeonato.

Fórmula 1