PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Verstappen passa Hamilton no fim, vence na França e se isola na liderança

Do UOL, em São Paulo

20/06/2021 11h31Atualizada em 20/06/2021 14h19

Em corrida emocionante e marcada por diferentes estratégias de Red Bull e Mercedes, Max Verstappen superou Lewis Hamilton na penúltima volta e venceu o GP da França de Fórmula 1, realizado na manhã de hoje (20) no circuito de Paul Ricard.

Com o resultado, o holandês —que fez a volta mais rápida da prova— se isolou na liderança da temporada, com 131 pontos. Hamilton foi a 119 pontos.

O mexicano Sergio Pérez, companheiro de equipe de Verstappen, fechou o pódio. Valteri Bottas (Mercedes) e Lando Norris (McLaren) completaram o top 5.

O UOL Esporte fez um resumo do que foi a corrida na França. Confira:

Vai onde, Verstappen?

A largada foi péssima para a Red Bull. Na primeira curva, o líder Verstappen derrapou e escapou da pista, permitindo que Hamilton assumisse a ponta - por pouco, Bottas também não passou o holandês.

Outro destaque ficou para Lance Stroll, da Aston Martin, que largou no fim do grid e ganhou cinco posições nas duas primeiras voltas.

Parada prejudica Hamilton

Verstappen ganhou a posição de Hamilton, de maneira apertada, na volta 20, após a estratégia da Red Bull se sobressair sobre a da Mercedes.

Isso porque o holandês fez a sua parada na volta 19, colocando pneus duros e voltando na 3ª posição. Sem trânsito, ele forçou o carro para realizar o undercut.

A tática funcionou: Hamilton, que parou uma volta depois, saiu dos boxes logo atrás do adversário. Neste momento, Pérez liderava a corrida, já que não havia feito sua troca de pneus.

Outro que se destacou foi o australiano Daniel Ricciardo. Ele, que havia ultrapassado Ocon e Alonso na pista, também ganhou as posições de Sainz e Gasly em sua parada.

Pressão britânica

Após voltar atrás de Verstappen, Hamilton passou a atacar o piloto da Red Bull. Bottas, que estava colado no britânico, evitou forçar para cima do companheiro de equipe - pouco depois, Pérez fez sua parada e retornou em 4°.

Nesta altura da corrida, Mercedes e Red Bull se dividiram e optaram por estratégias diferentes sobre novas paradas.

Verstappen arrisca e faz novo pit stop

Na volta 32, o líder parou novamente e colocou pneus médios, retornando em 4° e passando a fazer as voltas mais rápidas da corrida - rapidamente, Pérez cedeu ao colega o 3° lugar.

Enquanto isso, a escuderia alemã optou por apenas um pit stop tanto para Hamilton quanto para o então vice-líder Bottas. O problema é que o holandês se aproximava cada vez mais rápido da dupla.

Verstappen voa e Bottas não resiste

Dez voltas depois de fazer a sua 2ª parada, Verstappen "colou" em Bottas e iniciou, de vez, o seu ataque às Mercedes.

A defesa do finlandês durou pouco. Na volta 44, Bottas freou tarde em uma curva e permitiu a ultrapassagem do piloto da Red Bull, que passou a ir para cima do líder Hamilton.

Bottas, aliás, foi superado por Pérez pouco tempo depois e caiu para a 4ª posição.

Briga de gigantes

Restando sete voltas para o fim da corrida, todas as atenções se voltaram para o duelo entre Hamilton e Verstappen.

Uma escapada do britânico permitiu ao holandês, faltando três voltas para o fim, ficar a apenas um segundo do rival, deixando a melhor parte para as últimas curvas.

Ninguém segura!

A ultrapassagem veio na penúltima volta. Mais veloz e com pneus menos desgastados, o piloto da Red Bull abriu a asa e jogou o carro de lado para cima do britânico, que não ofereceu resistência e terminou em 2°.

Fórmula 1