Topo

Esporte


Fina reclama de pena leve para Cielo: 'houve decisões diferentes em outros casos'

Cielo treina nesta quinta-feira à espera da decisão da CAS - EFE/PATRICK B. KRAEMER
Cielo treina nesta quinta-feira à espera da decisão da CAS Imagem: EFE/PATRICK B. KRAEMER

Das agências internacionais

Em Xangai (China)

21/07/2011 08h32

A Federação Internacional de Natação (Fina) não conseguiu suspender Cesar Cielo por doping e se mostrou contrariada por isso. Nesta quinta-feira, a Corte Arbitral do Esporte (CAS) optou por manter a advertência dada ao campeão olímpico pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). Henrique Barbosa e Nicholas Santos também escaparam da suspensão, enquanto o reincidente Vinicius Waked ficará um ano afastado.

“Não posso fazer nenhum comentário nem dizer se gostei ou não [da decisão]. Houve decisões diferentes em outros casos. Não posso fazer mais nada”, disse o diretor-executivo da Fina, Cornel Marculescu.

Cielo treina para o Mundial em Xangai
Veja Álbum de fotos

PRINCIPAIS TRECHOS DA DECISÃO DA CAS

"No dia 7 de julho de 2011, a Federação Internacional de Natação (Fina) apelou da decisão da CBDA e pediu à CAS uma suspensão aos atletas (três meses para Cielo, Nicholas e Henrique, e um ano para Vinicius Waked)"
"O painel da CAS (...) decidiu não aceitar o apelo feito pela Fina contra Cesar Cielo, Nicholas Santos e Henrique Barbosa e confirmar a advertência aplicada pela CBDA. O painel mantém o apelo da Fina contra Vinicius Waked e o suspende por um ano pelo segundo resultado positivo no antidoping"
"Os atletas se defenderam alegando que a presença da furosemida foi causada por uma contaminação de um suplemento de cafeína que eles já usavam sob prescrição"

O órgão mundial de natação havia pedido três meses de suspensão para Cielo, Henrique e Nicholas e um ano para Waked. “Fizemos nosso trabalho. A CAS tomou sua decisão e temos que respeitá-la. As regras são assim. Apelamos uma vez e não podemos apelar mais”, conformou-se o dirigente.

Os quatro nadadores testaram positivo para a furosemida, diurético capaz de mascarar outras substâncias, em exame realizado em maio no Troféu Maria Lenk. O resultado foi divulgado em 1º de julho junto com a advertência determinada pela CBDA. O caso foi levado à Fina (Federação Internacional de Natação), que não concordou com a decisão e acionou a CAS.

A corte, contudo, aceitou a argumentação de Cielo, Nicholas e Henrique de que um suplemento de cafeína foi contaminado pelo diurético. O processo foi acelerado a pedido de ambas as partes para Cielo saber sua situação antes do Mundial de Xangai (ele compete a partir deste domingo).

A decisão é em instância final na esfera esportiva. A única alternativa para barrar a sentença é recorrer ao Tribunal Federal Suíço, que pode apenas anular todo o julgamento ou manter sua validade – o que não deve ocorrer.

CONFIRA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO CASO CIELO

Cesar Cielo encarou quase seis horas de julgamento nesta quarta-feira para tentar se livrar de uma suspensão por doping. A audiência aconteceu em um tribunal improvisado a cerca de uma hora de Xangai, na China, onde a delegação brasileira se encontra para disputar o Mundial. O campeão olímpico e mundial mostrou tranquilidade na saída, mas evitou falar sobre o tema.
Cesar Cielo fez uma única aparição pública desde a divulgação do resultado positivo de exame antidoping. A reclusão do campeão olímpico e mundial incluiu ainda mudança de local de treino e fuga da imprensa no embarque da equipe brasileira rumo a Macau para período de aclimatação. Toda essa decisão pessoal divide opiniões, mas especialistas concordam que o nadador brasileiro mostrou uma postura madura e profissional na crise.
Cesar Cielo escolheu Howard Jacobs para defendê-lo na CAS (Corte Arbitral do Esporte) em julgamento marcado para o dia 20 em Xangai, na China. O advogado norte-americano coleciona sentenças famosas por doping e tem em sua lista de clientes os ex-velocistas Marion Jones e Tim Montgomery, o ciclista Floyd Landis e a nadadora Jessica Hardy. Mesmo com o histórico de punições emblemáticas, ele demonstra, em entrevista ao UOL Esporte, otimismo para o caso do campeão olímpico e mundial.
A seleção brasileira de natação embarcou nas primeiras horas desta segunda-feira para período de aclimatação em Macau. Cesar Cielo não. O campeão olímpico e mundial evitou a imprensa e antecipou o voo em um dia.
A farmácia de manipulação Anna Terra, utilizada pelo nadador Cesar Cielo, trabalha em boas condições de higiene e segue satisfatoriamente as práticas contra a contaminação de cápsulas, “não oferecendo danos à saúde dos consumidores”. A conclusão partiu da vigilância sanitária de Santa Bárbara D’Oeste após inspeções realizadas no local na última semana. Saiba mais

Esporte