PUBLICIDADE
Topo

Tênis

Djokovic estuda processar governo da Austrália por maus tratos, diz jornal

Novak Djokovic, no Aeroporto de Melbourne, antes de deixar a Austrália após decisão da Justiça - REUTERS/Loren Elliott
Novak Djokovic, no Aeroporto de Melbourne, antes de deixar a Austrália após decisão da Justiça Imagem: REUTERS/Loren Elliott

20/01/2022 01h48

De acordo com o tabloide britânico The Sun, Novak Djokovic está conversando com advogados sobre processar o governo australiano em 3,2 milhões de libras (R$ 23,59 milhões) e alegaria "maus tratos".

O número 1 do mundo não se vacinou e ganhou o sinal verde da Tennis Australia, a federação local, para viajar ao país com isenção médica. Só que Nole foi detido pelas autoridades locais no dia 5 de janeiro, liberado por um juiz, e deportado pelo Ministro de Imigração, Alex Hawke com referendo de um tribunal pleno federal.

Fontes dizem que o valor dos danos inclui o prêmio em dinheiro pelo título, da ordem de US$ 3,1 milhões (R$ 16,7 milhões). Nole tem nove títulos no evento onde é o maior campeão.

Uma fonte próxima ao seu agente Edoardo Artladi disse: "É sabido que Novak e sua família sentem que ele foi mal tratado no hotel de quarentena em Melbourne. Sua mãe revelou como estava cheio de pulgas e vermes. Ele foi mantido como um prisioneiro virtual."

O advogado Toma Fila acrescentou: "Ele foi submetido a um tratamento humilhante. Ele deveria processar".

Nole chegou em Belgrado na segunda-feira onde permanece sem dar entrevistas.

Tênis