PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Bronze em Pequim, velocista vira motorista de aplicativo após dispensa

Rosangela Santos participou de quatro edições dos Jogos Olímpicos - REUTERS/Hannah Mckay
Rosangela Santos participou de quatro edições dos Jogos Olímpicos Imagem: REUTERS/Hannah Mckay

02/11/2021 23h59

A velocista brasileira Rosangela Santos foi às redes sociais nesta semana para desabafar sobre seu futuro no atletismo. A medalhista de Bronze na Olimpíada de Pequim, em 2008, revelou ter sido dispensada do E.C. Pinheiros. Atualmente, ela está trabalhando como motorista de aplicativo para poder completar sua renda.

"Sem nenhuma explicação plausível do responsável. Acham mesmo que vale a pena passar por tudo isso. Ter que levantar cedo, ir treinar dois períodos, depois ter que pegar o carro e fazer corridas no app para poder ter renda? Estou vendo que o momento de me aposentar do atletismo está cada vez mais perto", desabafou a velocista.

"Essa situação me revoltou muito, principalmente a falta de respeito. Ser sincero e honesto, isso não foi feito. Fui a duas Olimpíadas, campeã Pan-Americana, entre outros. Deixei de ir para outro clube para receber mais. Aceitei o corte esse ano com a promessa de receber depois, mas acabei dispensada", completou.

Além da medalha de Bronze na Olimpíada de Pequim no revezamento 4x100, Rosangela também participou de mais três edições dos Jogos Olímpicos: Londres 2012, Rio 2016 e Tóquio 2020. A velocista também já foi a recordista Sul-Americana nos 100 metros rasos e conquistou três Ouros nos Jogos Pan-Americanos.

A atleta também recebeu o apoio do nadador Bruno Fratus, medalhista de bronze em Tóquio, que compartilhou a situação de Rosangela Santos e chamou atenção para o caso.

"Passada a euforia olímpica é isso que (quase sempre) sobra", escreveu o nadador em seu Twitter, onde recebeu os agradecimentos da velocista.

Esporte