PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Everton fala sobre interesse de clubes europeus e nega "ligação" de Guardiola

21/11/2018 13h11

O final da temporada se aproxima e o Grêmio observa de perto a possibilidade real de perder seu principal jogador da temporada 2018: O atacante Everton. Além das grandes atuações e convocações seguidas a Seleção Brasileira, a imprensa da Europa já relata o interesse de clubes como Manchester City e Manchester United.

Até mesmo a informação de que o técnico Pep Guardiola, do City, teria ligado diretamente para o atleta visando convencê-lo de jogar nos Citizens foi veiculada. Por parte do jogador, em entrevista coletiva Cebolinha tratou de dizer que "seu telefone ainda não tocou". No entanto, isso não significa necessariamente que ele não estaria aberto a ouvir propostas.

Outro ponto citado pelo camisa 11 seria o fato de chegar no futebol do Velho Continente sem poder participar da pré-temporada já que, com um calendário diferente, ele chegaria em meio a disputa do biênio 2018/2019 seja lá qual equipe defenda na Europa:

- Acho que é um sonho jogar em alto nível, Europa, Seleção. Comigo não é diferente. Ainda não tocou meu telefone, vai que ele (Guardiola) me ligue aí. Na metade do ano você acaba pegando meio de temporada no Brasil, início de temporada lá, chega bem fisicamente e conhece os companheiros mais de perto. Adaptar-se ao futebol europeu no meio é complicado, a gente chega desgastado, mas se surgir oportunidade, tem que agarrar e fazer de tudo.

Já falando sobre o quanto poderia impactar no estilo de jogo do Tricolor a sua possível transferência, Everton pregou uma postura de humildade e apontou que as categorias de base do Grêmio produzem ótimos jogadores com potencial para substituí-lo.

- Tem jogadores excelentes. O Pepê, o Alisson. O próprio Tetê, na base. O Grêmio é formador de grandes jogadores. Se eu for embora, tem jogadores ótimos também - afirmou o atleta com contrato válido até 2022 e multa rescisória fixada em 60 milhões de euros (quase R$ 259 milhões).

Esporte