PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Dedé e Pablo falam sobre boa fase da zaga brasileira: 'Mérito de todos'

18/11/2018 19h50

Dois dias após a vitória contra o Uruguai, na última-sexta feira, a Seleção Brasileira se prepara para o confronto contra Camarões, que acontece na próxima terça-feira. Em Londres, onde o elenco brasileiro está localizado para o jogo, os zagueiros Pablo e Dedé concederam entrevistas coletivas e falaram sobre alguns assuntos como disputa por posição e balanço do trabalho até aqui.

Um dos pontos abordados durante a entrevista foi a titularidade em jogo que se propõe no próximo jogo. Após o Mundial da Rússia, o técnico Tite tem composto a zaga com Marquinhos e mais um defensor que tem sido alternado. Se manter a ideologias para o jogo contra a seleção africana, um dos dois entrevistados pode receber a vaga. Dedé falou sobre o assunto.

- Não vim brigar pela posição com ninguém, o Pablo está aqui por méritos, e com certeza sonhando, como eu. Já tive oportunidade de jogar com Thiago Silva e Marquinhos, e se tiver de atuar com Pablo ou Miranda será especial para mim, e farei de tudo para ajudar. Torcemos pelos companheiros, ainda mais um moleque gente boa como o Pablo. Vou torcer para ele alcançar o sonho dele - afirmou o zagueiro do Cruzeiro, que teve o discurso corroborado por Pablo.

- Ainda não sabemos o que o Tite vai fazer, mas somos amigos, nos conhecemos pessoalmente aqui na Seleção, e trabalhamos com muita humildade e serenidade para quem tiver oportunidade poder dar conta do recado. - comentou o zagueiro do Bordeaux.

Nos cinco jogos que a Seleção disputou até aqui depois da Copa do Mundo, a defesa brasileira ainda não foi vazada. Em 14 partidas no ano, a zaga tem média de apenas 0,21 gol sofrido por jogo, a melhor média da história da equipe até aqui. Dedé também comentou sobre a boa fase do sistema defensivo:

- O trabalho feito com todos é muito bom. O sistema de jogo da Seleção favorece o setor defensivo. É um time que se entrega muito tem excelente noção tática. Além dos grandes zagueiros que vêm participando desse período. É mérito do treinador, que implementa trabalhos favoráveis ao setor defensivo. A responsabilidade é grande de quem entra, mas temos de estar concentrados - analisou Dedé.

Esporte