PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Cristian isenta árbitro, mas Oswaldo diz que Inter tem direito de reclamar

21/11/2016 23h12

Após a vitória do Corinthians sobre o Internacional, com pênalti polêmico de Ernando sobre Romero, Oswaldo de Oliveira voltou a reclamar da arbitragem do Campeonato Brasileiro. O treinador avaliou os erros cometidos pelos juízes ao longo da competição, lembrou que o Timão já foi prejudicado e disse que o adversário tem direito a reclamar do ocorrido em Itaquera.

- O árbitro hoje atirou no que viu e acertou no que não viu. Se esse pênalti no Romero foi, teve o do Fagner flagrante, que ninguém está comentando. As arbitragens têm sido muito falhas. Hoje, o direito do Internacional reclamar é pleno. Mas isso não vai mudar o que aconteceu contra o Corinthians - afirmou o comandante, lembrando o jogo contra o Figueirense, na última semana.

- No jogo passado tivemos um pênalti mais flagrante que o de hoje e o árbitro não marcou. Depois o Figueirense empatou o jogo num lance impedido. Sinceramente, não vi o lance com detalhes, mas acho que o cabe ao Internacional cabe a reclamação, até pela necessidade que teriam de ter pelo menos um ponto - alfinetou o treinador corintiano.

O volante Cristian, titular após o afastamento de Williams, adotou postura diferente. O jogador absolveu o trio de arbitragem e preferiu exaltar os pontos conquistados em casa, que deixaram o Inter bem perto do rebaixamento.

- O importante é a vitória. Não sei se foi pênalti ou não, não cabe a mim ficar julgando. O árbitro também tem direito de errar. Importante que o time jogou bem, criou bastante, teve volume de jogo. O Inter só teve chances em bolas paradas. A torcida fez o papel dela, e nós fizemos o nosso - resumiu o atleta.

O resultado desta segunda-feira leva o Corinthians à sétima posição, com 54 pontos - um atrás do Botafogo, que abre a zona de classificação para a Libertadores - e deixa o Internacional em 17º lugar, com 39 pontos, três atrás do Vitória, primeiro time fora da zona de rebaixamento.

Esporte