PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2021

Com dois de Hulk, Atlético-MG bate o Fluminense e pode ser campeão na terça

Lohanna Lima

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

28/11/2021 17h58

Classificação e Jogos

O Fluminense bem que tentou colocar água no chope na festa do torcedor do Atlético-MG, mas o Alvinegro respondeu à altura os cânticos de que o "Galo é o time da virada, o Galo é o time do amor", que ecoaram das arquibancadas durante boa parte do jogo. Com dois gols de Hulk, o Galo venceu por 2 a 1, de virada, e tem a chance de comemorar o título sem entrar em campo na terça-feira.

Com o resultado deste domingo, no jogo válido pela 36ª rodada, o Atlético chegou aos 78 pontos e segue isolado na ponta da tabela. O Fluminense, por outro lado, estacionou nos 51 e encerrou a sequência de duas vitórias consecutivas na competição. O Galo será campeão na terça se o Flamengo não vencer o seu jogo contra o Ceará, no Maracanã, às 20h (de Brasília).

O Atlético volta a campo na próxima quinta-feira (2), contra o Bahia, às 19h, em jogo atrasado da 32ª rodada. Já o Fluminense pega também o Bahia, no próximo domingo, às 16h, na Arena Fonte Nova.

Cronologia do jogo:

O gol do Fluminense saiu aos 13 minutos do primeiro tempo, quando Marlon cobrou falta da esquerda e Manoel cabeceou para o fundo das redes. Aos 37, o mesmo Marlon tocou na bola com o braço dentro da área. Hulk cobrou e colocou o Galo no jogo de novo. Diego Costa, de cabeça, aos 40, quase virou a partida. No segundo tempo, as equipes voltaram com o mesmo time, mas como Fluminense bem recuado. No segundo tempo, o Galo voltou com pressão máxima para cima dos cariocas, e Hulk marcou o gol da virada, de falta, aos 14 minutos.

O jogo do Atlético:

O Atlético voltou a ter um trio de atacantes com Nacho como opção de meio-campo para o segundo tempo. No início da primeira etapa, o time de Cuca apostou mais nos contra-ataques, mas sem criar chances claras de gol. A partir dos 30 minutos, no entanto, o Atlético partiu para a pressão embalado pela torcida, criando as melhores oportunidades, enquanto o Fluminense se acuava.

O jogo do Fluminense:

O Fluminense teve dificuldades de criar jogadas com rápidas trocas de passe, mas começou melhor que o Atlético. As principais chances da equipe foram de chutes de fora da área ou na bola parada. Tanto que o gol de Manoel saiu de uma cobrança de infração pelo lado esquerdo. Na segunda etapa, a equipe de Marcão teve que suportar uma forte pressão do Atlético e pouco criou para sair de Belo Horizonte pelo menos com o empate.

Quem foi bem: Hulk

Antes de converter o pênalti, Hulk já era um dos jogadores mais participativos do setor ofensivo. A cobrança perfeita colocou o Atlético no jogo de vez. Não satisfeito, foi dele o gol da virada após sofrer falta e cobrar com perfeição fazendo um golaço no Mineirão. Os gols também aumentaram a vantagem do jogador na briga pela artilharia. São 17 gols do atacante alvinegro contra 13 de Michael.

Quem foi mal: Fred

Goleador, muito se espera do Fred a cada partida do Tricolor. No entanto, o jogador ficou marcado no jogo mais pelas discussões e reclamações do que por jogadas claras. Foi substituído aos 23 do segundo tempo.

Torcida dá show à parte:

Mais uma vez a torcida atleticana foi um espetáculo à parte nas arquibancadas do Gigante da Pampulha. O público de 59.896 jogou com o time durante toda a partida. Mesmo atrás no placar, os cânticos seguiram tomando conta do estádio - principalmente o tradicional "O Galo é o time da virada, o Galo é o time do amor". Antes do apito final, a torcida soltou o engasgado grito de "É campeão".

Persona non grata:

Com um imbróglio judicial com o Atlético por uma dívida de mais de cerca de R$ 23 milhões, o atacante Fred não foi perdoado pela torcida do Atlético. O jogador foi chamado de caloteiro ainda no aquecimento, foi vaiado e xingado sempre que tocava na bola. Após sofrer uma falta dura de Nathan Silva, o atacante do Fluminense ainda discutiu com Keno e Hulk. Na sequência, o atacante das Laranjeiras foi o responsável por tumultuar a ida do árbitro ao VAR, revoltando o time e o banco do Atlético.

FICHA TÉCNICA:

Atlético-MG 2x1 Fluminense
Motivo: 36ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 28/11/2021
Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA)
VAR: Jose Claudio Rocha Filho (Fifa/SP)
Gols: Hulk (Atlético). Manoel (Fluminense)
Cartões amarelos: Nathan Silva, Allan, Keno, Junior Alonso e Jair (Atlético). Samuel Xavier, David Braz (Fluminense).
Atlético-MG: Everson; Mariano (Guga), Nathan Silva, Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan (Tche Tchê, aos 23 do segundo tempo), Jair e Zaracho; Hulk, Diego Costa (Vargas, aos 21 minutos do segundo tempo) e Keno (Nacho aos 29 minutos do segundo tempo). Técnico: Cuca
Fluminense: Marcos Felipe; Samuel Xavier, Manoel, David Braz e Marlon; Wellington, André (Cazares, aos 22 minutos do segundo tempo) e Yago Felipe; Luiz Henrique (Matheus Martins aos 33 minutos do segundo tempo), Caio Paulista (Arias, aos 23 do segundo tempo), Fred (Bobadilla, aos 23 minutos do segundo tempo). Técnico: Marcão.