Topo

Futebol


Controle, solidez e rival farão Atlético-MG manter três zagueiros no time

Estratégia com três zagueiros foi emergencial no Atlético, mas acabou dando certo e deverá ser mantida contra o Fla - Bruno Ulivieri/AGIF
Estratégia com três zagueiros foi emergencial no Atlético, mas acabou dando certo e deverá ser mantida contra o Fla Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

08/10/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Atlético-MG não utilizava três zagueiros desde a temporada de 2014
  • Estratégia usada contra o Palmeiras foi emergencial, mas deu certo no Allianz Parque
  • Rodrigo Santana aprovou atuação da equipe e deverá repetir esquema contra o Flamengo
  • Galo terá que repor pelo menos quatro titulares na partida do Maracanã

Rodrigo Santana teve apenas dois dias na Cidade do Galo para treinar o Atlético-MG com um esquema de três zagueiros. A estratégia foi tomada por causa da urgência em tentar algo novo depois de resultados nada bons no Campeonato Brasileiro. Antes mesmo da partida contra o Palmeiras, o técnico deixou claro que não dava para bater de frente com o vice-líder dentro dos seus domínios. Mas o rendimento do Galo após o empate em 1 a 1 foi além do esperado. Agora, a equipe se encontra em um cenário parecido, com outra pedreira pela frente, e não vê motivos para mudar a postura diante do líder Flamengo, nesta quinta-feira.

No jogo do Allianz Parque, o Atlético entrou em campo com Leonardo Silva, Maidana e Igor Rabello formando uma trinca de zagueiros que não se via no time desde 2014. O meio-campo contou com quatro jogadores e Di Santo foi o único jogador isolado no ataque. Apesar da intenção clara de se defender, o que Rodrigo Santana viu foi um time que conseguiu controlar os donos da casa até produzir boas chances de gol, tanto que abriu o placar do jogo nos acréscimos do primeiro tempo.

Mesmo com o gosto amargo por ter sofrido o empate no final da partida, o treinador deverá manter esquema com três zagueiros contra o Flamengo, na quinta-feira (10). A começar pelo jogo coletivo, o time mostrou estar mais organizado em campo em relação aos últimos compromissos. A marcação também surpreendeu positivamente, segurando bem o Palmeiras, principalmente no primeiro tempo. Por fim, o ataque também funcionou, mesmo com a ausência de Cazares, principal organizador.

"Foi até surpreendente [o novo esquema], porque tive só dois dias para treinar, muito pouco. Eles responderam muito bem. Não é fácil vir aqui e defender 90 minutos. A gente saía em contragolpes, mas é difícil segurar o Palmeiras aqui dentro. Estou muito satisfeito, parabenizei a todos no vestiário. Agora a gente espera treinar mais para ficar mais eficiente", comentou Rodrigo Santana após o duelo de domingo.

Mesmo esquema, jogadores diferentes

Apesar da tendência de manutenção do 5-4-1, o Atlético terá que mudar alguns jogadores para a partida contra o Flamengo. A começar pelo sistema defensivo. O goleiro Cleiton e o lateral Guga estarão com a seleção olímpica, abrindo espaço para Wilson e Patric, respectivamente. No meio, Otero e Luan também serão desfalques. O venezuelano estará com sua seleção, enquanto o 'Menino Maluquinho' terá que cumprir suspensão. Desta forma, Cazares, Maicon Bolt, Geuvânio, Vinicius e Bruninho disputam as duas vagas abertas na equipe.

Mais Futebol