PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Apesar de má fase, Cruzeiro fará jogo-duro com oferta mexicana por Sóbis

Artilheiro da campanha do penta da Copa do Brasil, jogador é querido no Cruzeiro - Cristiane Mattos / Light Press / Cruzeiro
Artilheiro da campanha do penta da Copa do Brasil, jogador é querido no Cruzeiro Imagem: Cristiane Mattos / Light Press / Cruzeiro

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

27/10/2017 04h00

Rafael Sóbis se tornou o reserva de Sassá e fez apenas dois gols nos últimos 23 jogos pelo Cruzeiro. Contratado em 2016, o atacante não rendeu o esperado neste ano e deixou de ser uma unanimidade entre os torcedores. Contudo, nos bastidores da Toca da Raposa II, o atacante segue com muito respaldo e já tem conhecimento sobre o que pensam os diretores e o técnico Mano Menezes sobre sua permanência no clube.

Contratar um atacante de referência na grande área já está nos planos da nova diretoria, mas isso não tem nada a ver com um eventual retorno de Rafael Sóbis ao exterior. Apesar da proposta tentadora do Querétaro, do México, o camisa 7 é querido por Mano Menezes. O treinador não pretende liberá-lo facilmente para o ex-clube de Ronaldinho Gaúcho, mesmo com o recente jejum de gols e desempenho aquém do esperado. Além disso, o jogador se encaixa no estilo de jogo que seu comandante tem simpatia, mantendo-se como titular do time durante praticamente todo o ano.

A venda de Rafael Sóbis para o Querétaro não está descartada, mas o Cruzeiro promete fazer jogo-duro em relação à liberação do artilheiro da Copa do Brasil 2017 e autor de 13 gols em 48 jogos da temporada. Embora a oferta do time mexicano seja boa para o atleta (salário de R$ 1 milhão por mês), os mineiros só aceitam liberá-lo em caso de uma oferta vantajosa. Para aceitar qualquer proposta, a diretoria pretende pelo menos recuperar o investimento feito por ele em junho do ano passado, ou seja, desembolsar no mínimo os 5 milhões de dólares (R$ 16,6 milhões à época) pagos ao Tigres, também do México.

Sóbis chegou ao Cruzeiro em junho de 2016. Na época, o time ainda era comandado por Paulo Bento, mas os primeiros elogios do jogador foram ouvidos no mês seguinte, após a chegada de Mano Menezes. O atacante terminou o ano como um dos pilares do time que evitou a queda inédita para a série B e garantiu uma vaga na Sul-Americana. Nesta temporada, Sóbis venceu a concorrência com Ramón Ábila no comando do ataque, mas viveu altos e baixos e não conseguiu alcançar uma regularidade dentro das competições.

Se a negociação com os mexicanos for concretizada, o atacante não encontrará vida fácil em seu retorno. Apesar de ainda vivo na Copa do México (atualmente disputa as quartas de final), o Querétaro não vai tão bem no principal campeonato do país, e hoje segura a lanterna da competição com 11 pontos.

Esporte