PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

Nike proibiu Neymar de rasgar meião durante a Copa do Mundo

Neymar exibe meião rasgado durante a partida entre Brasil e Suíça; depois de dois jogos, Nike pediu para o jogador parar - André Mourão / MoWA Press
Neymar exibe meião rasgado durante a partida entre Brasil e Suíça; depois de dois jogos, Nike pediu para o jogador parar
Imagem: André Mourão / MoWA Press

Do UOL, em São Paulo

21/09/2018 04h00

Os cortes triangulares feitos nos meiões por Neymar durante a última Copa do Mundo não agradaram a Nike, fornecedora de material da seleção brasileira e patrocinadora do atleta. A empresa avaliou como pejorativa a iniciativa tomada por conta própria antes dos jogos contra Suíça e Costa Rica. Antes do terceiro duelo, contra a Sérvia, representantes da marca conversaram com o estafe do craque e orientaram a proibição da ação.

Neymar usou uma tesoura para provocar rasgos nas meias. A alegação do jogador era de que os buracos na região da panturrilha diminuíam a pressão e evitavam cãibras, algo que a Nike garante não fazer sentido. O jogador seguiu as orientações, manteve as meias em situação normal nos jogos seguintes e evitou um desgaste maior com a empresa. (Por João Henrique Marques e Pedro Ivo Almeida)

Prioridade de vice da CBF é a eleição

Como o presidente da CBF, Antônio Carlos Nunes, não tem viajado para as reuniões da Conmebol pelo mal-estar causado por ter votado em Marrocos na eleição para sede da Copa do Mundo de 2026, e não na candidatura de EUA, México e Canadá, como combinado na América do Sul, os clubes brasileiros esperavam que Fernando Sarney, vice na CBF e representante da Conmebol na Fifa, pudesse ser o "cara" para atuar nos bastidores da entidade sul-americana. Pelo menos por enquanto, porém, isso não ocorre. Fernando Sarney está atarefado com a campanha de sua irmã Roseana (MDB) ao governo do Maranhão.

Desde o fim de julho, quando voltou da Rússia onde esteve acompanhando a Copa do Mundo, ele está como o coordenador de campanha, que patina nas pesquisas. Na última aferição, divulgada na quarta (19), Roseana aparece com 32% das intenções de voto, contra 49% do atual governador Flávio Dino (PC do B). Sarney é visto por alguns dirigentes de clubes como hoje o cartola com melhor relacionamento na Conmebol e que, portanto, poderia atuar para fortalecer os clubes brasileiros nos bastidores. (Por Marcel Rizzo)

Vasco: Dirigentes serão rivais de Bandeira em eleição

A corrida eleitoral para deputados federais no Rio de Janeiro também terá seu Flamengo x Vasco. Além do presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, que concorre pela Rede, dois dirigentes cruzmaltinos também estão na disputa: Paulo Ganime, vice-presidente de Gestão Estratégica no clube, é candidato pelo “Novo”; já Marcelo Borges, diretor de patrimônio vascaíno, se lançou pelo “PSD”. Segundo a assessoria de imprensa do Vasco, ambos não são remunerados e não se licenciaram de seus respectivos cargos, assim como Bandeira.

Ganime está ao lado do presidente Alexandre Campello desde o período de campanha na eleição cruzmaltina. Já Borges foi integrado à diretoria recentemente junto com seu grupo, o “Desenvolve Vasco”. O dirigente está alocado nas questões estruturais do centro de treinamento do Almirante, local alugado pelo clube pelo período de três anos e que tem servido para as atividades da equipe profissional. (Por Bruno Braz)

São Paulo: Adidas só deve chegar à base em 2019

Entre o anúncio do acordo e o início do fornecimento do material esportivo, São Paulo e Adidas tiveram pouco mais de três meses para criar e produzir os uniformes da parceria. E esse tempo limitado é o que fez a marca alemã avisar que não conseguiria incluir no pacote os materiais destinados à base do Tricolor. Essa lacuna em relação ao profissional foi registrada em contrato. Por enquanto, as equipes das categorias inferiores seguem usando uniformes produzidos pela Under Armour. A expectativa é que a Adidas chegue à Cotia no início do próximo ano, provavelmente para a disputa da Copa São Paulo, em janeiro. (Por Bruno Grossi)

São Paulo: Tabárez não surpreende e plano por Aguirre segue

Como existia uma possibilidade de Diego Aguirre ser convidado para assumir a seleção uruguaia, o São Paulo acompanhou de perto a possível troca do comando técnico no país vizinho. A notícia de que Óscar Tabárez vai renovar por quatro anos não surpreendeu os dirigentes tricolores, que já encaravam a permanência do "professor" como o caminho mais provável.

Mesmo com o risco reduzido de Aguirre deixar o país, o São Paulo não mudou a sua programação. O clube quer renovar o acordo com o treinador uruguaio, que tem vínculo só até o fim desta temporada. Apesar de o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, já ter falado sobre o assunto com o treinador, a tendência é de que uma decisão não deva ser tomada nos próximos dias - para que ele tenha mais calma para pensar. (Por José Eduardo Martins)

Palmeiras: ECAD tenta suspender Andrea Bocelli no Allianz

O Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (ECAD) - associações de titulares de direitos autorais – quer, na Justiça, suspender a realização de dois shows do tenor Andrea Bocelli no Allianz Parque nos dias 29 e 30 de setembro. O argumento é de que os eventos não obtiveram autorização dos detentores de direitos sobre as músicas do cantor no Brasil. O primeiro pedido, em sede liminar, foi negado. Alternativamente, o ECAD quer que a WTorre, proprietária do estádio, e a Dançar, promotora do evento, arquem com uma indenização a ser arbitrada. (Por Pedro Lopes)