PUBLICIDADE
Topo

Esporte

"Salah dá esperança para o nosso povo", diz egípcio vira-casaca em Kiev

Caio Carrieri/UOL
Imagem: Caio Carrieri/UOL

Caio Carrieri

Colaboração para o UOL, em Kiev (UCR)

26/05/2018 11h15

Apesar da ameaça de bomba que fechou temporariamente cinco estações do metrô de Kiev, o ambiente é de confraternização entre torcedores de Liverpool e Real Madrid a poucas horas da final da Liga dos Campeões.

Antes de a bola rolar, às 15h45 no horário de Brasília, muitas pessoas circulam pelo centro da cidade. Dentre a maioria aparente de aficionados dos Reds, destacam-se diversas camisas de Mohamed Salah, o ídolo do momento. O mesmo vale para bandeiras do Egito, classificado para a Copa do Mundo após 28 anos sob a liderança de Salah.

"Mo consegue fazer as pessoas esquecerem todos os problemas", diz Mohamed Abdelraham Youssif, 22 anos, estudante de odontologia em Kiev. "Ele dá esperança para o nosso povo, porque, antes de um grande jogador, é uma excelente figura humana. Mesmo com todo o sucesso que alcançou, sempre lembra das suas origens", diz em alusão às ações de caridade do "Faraó" do povo.

"Meu time preferido era o Barcelona, mas não tem como não torcer para o Liverpool agora", admite.

Goleador do desafiante do Real Madrid, o atacante acumula 44 gols em todas as competições pelo time inglês. Na Liga dos Campeões, está empatado com Firmino, cada um com 10 bolas na rede. Cristiano Ronaldo, com 15, ocupa a artilharia do torneio europeu.

Esporte