PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Italiano tem um time com zero pontos. E o Manchester United agradece

Benevento recebe a Lazio na sua 11ª derrota consecutiva: goleada por 5 a 1 - Marco Rosi/Getty Images
Benevento recebe a Lazio na sua 11ª derrota consecutiva: goleada por 5 a 1 Imagem: Marco Rosi/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

31/10/2017 12h00

Em todas as ligas europeias nesta temporada, apenas um time passou as primeiras 11 rodadas sem nenhum pontinho. A bruxa que enfeita o escudo do Benevento diz muito sobre a fase do time em seu ano de estreia na Serie A do Campeonato Italiano. De longe, é o pior início de uma equipe na história do torneio, superando as oito derotas consecutivas do Veneza em 1949.

Quando enfrentar a Juventus fora de casa na 12ª rodada, é bem provável que o Benevento atinja outra marca negativa - para alívio dos torcedores do Manchester United. Apesar de toda sua tradição, o time inglês amarga a pior sequência da história em ligas europeias, com 12 derrotas consecutivas em 1930. Caso os "feiticeiros" italianos percam seus próximos dois jogos, os Red Devils estarão livres deste recorde inglório.

Do céu ao inferno

Jogadores do Benevento comemoram acesso à Série A: dois acessos em dois anos - Giuseppe Bellini/Getty Images - Giuseppe Bellini/Getty Images
Imagem: Giuseppe Bellini/Getty Images

Há pouco tempo, mais precisamente no dia 8 de junho, Benevento estava em festa. Pela primeira vez, a cidade de 60 mil habitantes na região de Nápoles teria um time na elite do futebol italiano. A conquista do terceiro lugar na Série B coroava uma ascensão meteórica de uma equipe que foi da terceira para a primeira divisão em apenas dois anos. Mas esta não foi a primeira história de superação do clube.

Imortal

O Benevento vai mal das pernas, mas não é por falta de torcida - Maurizio Lagana/Getty Images - Maurizio Lagana/Getty Images
Imagem: Maurizio Lagana/Getty Images

Se os gremistas usam este rótulo para dizer que não se entregam em campo, os torcedores do Benevento poderiam dizer que o time é imortal pela quantidade de ressurreições financeiras. Desde a fundação, em 1929, foram quatro refundações: 1953, 1962, 1960 e 2005. Falências, fusões... os "feiticeiros" são especialistas em ressurgir das cinzas, e esperam que isso se repita na Serie A. Mas, por enquanto, a bruxa ainda está contra eles.

Maré de azar

A estreia do Benevento na Serie A nem foi tão ruim: derrota fora de casa para a Sampdoria por 2 a 1, depois de sair na frente no placar. Na rodada seguinte, contra o Bologna, teria arrancado um empate no último minuto se o juiz não tivesse dado impedimento. A partir daí, vieram duras derrotas, com goleadas sofridas para Napoli, Roma e Lazio. Quando perdeu para a Fiorentina na nona rodada, bateu o recorde de pior início no Italiano. No jogo seguinte, nova derrota com requintes de crueldade: arrancou um empate nos acréscimos contra o Cagliari, mas tomou um gol logo em seguida.

As explicações

A estratégia do Benevento para disputar a Serie A foi pegar vários jogadores emprestados para reforçar o time sem gastar tanto. Mas talvez eles tenham exagerado na dose. Dos 28 jogadores no elenco, 22 são emprestados. O que faz os torcedores questionarem a falta de comprometimento dos atletas que são pagos por outros clubes.

Para o presidente Oreste Vigorito, a explicação é outra: “É muito mais fácil ter um clube nas cidades grandes com esta distribuição injusta das receitas. A forma como as receitas são distribuídas promovem o surgimento de grandes diferenças entre clubes na mesma competição. Não deveríamos tentar curar um câncer cortando apenas a perna".
 

Esporte