PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Jair se irrita ao falar de juiz, elogia Corinthians e mantém sonho do G-6

Siga o UOL Esporte no

Do UOL, em São Paulo

10/11/2018 20h12

Jair Ventura se irritou com as perguntas insistentes sobre a atuação de Rodolpho Toski Marques no jogo deste sábado entre Corinthians e São Paulo. O técnico deixou de lado o lema de nunca falar de arbitragem, criticou os erros contra a sua equipe, mas não gostou dos questionamentos repetitivos, especialmente quando a expulsão de Araos foi comentada.

Leia mais:
Juca Kfouri: "Majestoso da Vergonha"
PVC: "Erros indiscutíveis do clássico"
Áudio vaza discussão de equipe do Premiere sobre gol anulado do Corinthians

"Não falo de arbitragem. O negativo você vai perguntar? É arbitragem, pô. Você me perguntou se foi gol, se foi pênalti, você está perguntando só contra. Eu não falo de arbitragem", disse ele.

Antes disso, no entanto, Jair já havia citado que os erros insistentes prejudicam o desempenho de sua equipe e afetam até o emocional dos jogadores. Antes dele, Andrés Sanchez já havia detonado a CBF.

"Desde a Copa do Brasil quando teve o gol do Pedrinho e ele foi anulado, como o de hoje, é difícil você trabalhar ali embaixo o emocional muito forte. Somos seres humanos, é difícil você ver um gol seu, que foi legal, ser anulado. Só começar a validar os gols que estamos sendo tirados. Dá o gol para a gente que não vamos ter problema emocional. Lógico que tem um peso emocional. Você está jogando final da Copa do Brasil, faz um gol, não validam, óbvio que murcha", afirmou.

"Não é de hoje que acontece. Porra, meu time foi... porra... entenderam né? Você com um a menos finalizar mais, ter chances de ganhar o jogo, só parabenizar os atletas. O discurso do Cássio foi muito bom, falou de botar o coração na ponta da chuteira. Que a gente possa honrar o finalzinho que falta no Brasileiro com essa vontade", completou.

Em outro momento, Jair voltou a elogiar o desempenho de sua equipe e elegeu o clássico como uma das melhores partidas que fez desde que começou a dirigir o Alvinegro e manteve a confiança em seguir na equipe em 2019.

"Hoje é só parabéns. Uma pena que não saímos com a vitória, que seria muito importante para nós pelo o que deixamos dentro de campo. A gente sai triste porque não foi um resultado justo. Quando me perguntaram sobre minha permanência em 2019 eu falei que o Andrés é sincero, então nem preciso falar, fico só dentro de campo e dentro de campo fomos fantásticos", analisou.

Com 40 pontos, a equipe está a seis pontos da zona da Libertadores (com um jogo a mais) e a seis do rebaixamento. O comandante diz que só pensa na parte de cima da tabela.

"Eu sigo minha linha de estar olhando para cima. Se você olhar o que a gente vem entregando não é para estar ali embaixo. Temos que voltar a vencer. Vou ser sincero, lógico que matematicamente tem chance, mas pela qualidade do grupo não vamos ser (rebaixados)", finalizou.

Esporte