PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Odair pede terceiro pênalti para o Inter e explica por que D'Ale não cobrou

Siga o UOL Esporte no

Do UOL, em Porto Alegre

17/09/2018 23h11

O Inter teve um pênalti no primeiro tempo convertido por Nico López. Outro no último minuto de jogo desperdiçado por Leandro Damião. Mas deveria ter ainda mais um na avaliação do técnico Odair Hellmann. Após a derrota por 2 a 1 para Chapecoense nesta segunda-feira (17), o comandante de campo disse que faltou coragem para o árbitro marcar o lance. Em seguida, ele explicou por que D'Alessandro não fez a cobrança que acabou nas mãos de Jandrei.

E ainda houve mais um pênalti no jogo. Para a Chapecoense, que gerou a expulsão de Victor Cuesta.

"Não sei se o pênalti (para a Chapecoense) era para expulsão. Mas os critérios dos árbitros são diferentes, sempre ficamos em dúvida. Eles conseguiram a virada. Nós buscamos até o final. Criamos mais três chances reais de gol. O Jandrei fez a defesa do pênalti, teve o pós-pênalti que o juiz não teve coragem de marcar outro pênalti. Se eu tiver enganado, depois volto e digo que errei. Mas como ele deu um pênalti antes, não vai dar outro, né... Mas pênalti é pênalti, tem que dar. O que não tira a derrota, porque não fizemos o gol no pênalti que tivemos. Mas não posso deixar passar porque isso é um erro grave. E não ter essa coragem é difícil... Empate não seria injusto pelas últimas situações que criamos. O Jandrei pegou o pênalti, o lance seguinte, e ainda tivemos outra chance com o Camilo", disse o treinador.

Na hora da cobrança de Leandro Damião, D'Alessandro, expoente técnico do Inter, estava em campo. Além dele, Camilo também seria alternativa para cobrar. Nico López, que havia feito o primeiro gol também em cobrança de pênalti, já tinha saído. Mas para explicar quem bateria, Odair citou uma hierarquia de cobradores definida nos treinamentos.

"O Damião é um dos batedores. Fez gol de pênalti contra o Santos. O Nico (López) perdeu contra o Vitória (pela Copa do Brasil). Ele não gostaria de ter perdido, mas só acontece com quem tem esta situação. Ele é um dos batedores. Se tivesse começado o jogo, poderia bater o primeiro pênalti, porque estaria na frente do Nico na ordem definida nos treinamentos. Tudo está dentro de uma normalidade", disse Odair sem citar D'Alessandro. 

O Internacional ficou com 49 pontos, um atrás do líder São Paulo. No próximo domingo encara o Corinthians em São Paulo. Suspenso, Victor Cuesta está fora. Rodrigo Dourado poderá voltar ao time, se recuperado de uma contusão no pé direito.

Esporte