PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Renato diz que Palmeiras mereceu vencer e nega influência na Libertadores

Do UOL, em Porto Alegre

22/10/2017 19h34

Renato Gaúcho tratou de minimizar a derrota do Grêmio por 3 a 1 para o Palmeiras neste domingo (22) na Arena. Segundo o comandante, o time gaúcho não sofrerá qualquer influencia disso na quarta-feira, pela Libertadores, contra o Barcelona-EQU.

"Ninguém gosta de perder, meu grupo, nossa torcida, ninguém gosta. Mas precisamos reconhecer que o adversário foi melhor. Para quarta-feira, nada. Essa derrota fica aqui na Arena. No voo, só tem Barcelona, só tem Libertadores. Amanhã converso com o grupo, somos o único brasileiro na Libertadores. Não fomos o único a perder na rodada, não somos imbatíveis. Lógico que ninguém gostou de perder, mas este jogo fica na Arena", afirmou Portaluppi.

O Grêmio até jogou de igual para igual no primeiro tempo, mas no segundo tempo acabou levando três do Palmeiras. Descontou com Michel mas saiu derrotado.

"Eu fico satisfeito por um lado, insatisfeito pelo outro. Poderíamos ter uma sorte melhor com o Corinthians. O Palmeiras mereceu a vitória. Era nosso adversário direto. Aconteceu. Por outro lado fico satisfeito que ninguém mais machucou, mas tivemos as voltas de Luan e Michel. Perdemos o jogo, um confronto direto, não fizemos muita coisa para ter um resultado melhor. Temos que admitir. O Palmeiras não foi tão melhor, mas foi melhor que a gente, mereceu a vitória. Demos espaço, erramos passes. No primeiro tempo foi equilibrado, mas acontece", explicou Renato.

O jogo serviu principalmente para recuperar Luan e Michel de olho na Libertadores. O Tricolor usou time reserva com apenas estes dois titulares. Ambos conseguiram jogar e foram enaltecidos.

De toda forma, no Brasileiro o Tricolor perdeu postos. Com 50 pontos, caiu do segundo para o quarto lugar na classificação.

"O primeiro tempo foi equilibrado. Só nos faltou entrosamento, que é normal. No segundo tempo tomamos um gol com menos de três minutos e desandou um pouquinho. Tivemos que abrir, e o Palmeiras tem jogadores rápidos. O Bruno sentiu no final do primeiro tempo e eu não tinha outro zagueiro no banco. Coloquei o Marcelo Oliveira ali, com o Kaio na esquerda, entrou o Jaílson. Para não colocar o Conrado que é um menino e poderia sentir o jogo. Mas não foi por causa da substituição. Erramos muitos passes, começamos a dar espaço para o Palmeiras, que se aproveitou e fez os gols", sentenciou Renato.

O Grêmio encara o Barcelona-EQU nesta quarta-feira pela Libertadores e no Brasileiro volta a campo no próximo fim de semana para pegar o Avaí.

Esporte