PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Após uma hora de conversa, Fred se junta a Robinho no banco do Atlético-MG

O técnico Rogério Micale orienta Robinho e Fred durante o treino do Atlético-MG - Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro
O técnico Rogério Micale orienta Robinho e Fred durante o treino do Atlético-MG Imagem: Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

18/08/2017 13h07

Em preparação para o confronto com o Fluminense, na segunda-feira, às 20h, no Maracanã, o Atlético-MG treinou na manhã desta sexta-feira (18), na Cidade do Galo. A formação titular, mais uma vez foi sem Robinho e Fred, algo que ficou ainda mais destacado após o encerramento da atividade. O técnico Rogério Micale permaneceu no campo ao lado da dupla de atacantes numa conversa que durou mais de uma hora.

O assunto: o veto a ambos. Para Robinho não chega a ser uma novidade. O camisa 7 foi titular apenas uma vez nas seis partidas comandadas por Micale e sequer saiu do banco de reservas em duas oportunidades, curiosamente nos triunfos sobre Coritiba e Flamengo. Já Fred, tem apenas um jogo com Micale, no empate sem gols com o Jorge Wilstermann, pelas oitavas de final da Copa Libertadores.

O centroavante atuou no sacrifício, por se tratar de uma partida decisiva para o Galo. Agora, totalmente recuperado da lesão na panturrilha direita, era esperado que Fred voltasse ao time titular diante do Fluminense, o que não vai acontecer.

“São dois pilares do nosso elenco, dois jogadores de uma qualidade indiscutível. Só discordo da cobrança que existe em cima dos dois, pois eles não fazem nada sozinhos. Fazem parte de um grupo, precisam do coletivo para poderem se destacar. Essa parte coletiva precisa estar funcionando e aí a individualidade aparece. Conversamos sobre muitas coisas, sobre a questão de jogo, sobre a situação, o momento que estamos vivendo. São dois jogadores que estamos criando um relacionamento, pelo meu pouco tempo que estou no clube. Não é só com eles que tenho o hábito de conversar... Um bate-papo, para aprofundar em determinados assuntos. O que posso dizer é que conto muito com o Robinho e com o Fred. Sei da importância deles, do que representam”, disse o treinador atleticano, que falou mais sobre como foi a conversa com duas das estrelas do Atlético.

“Eles pontuaram algumas situações comigo também. Conversamos, independentemente de jogador e treinador, ali são pessoas que querem o melhor para o grupo. Resumindo, foi isso”.

Nos treinos táticos da semana, a ausência de Fred poderia ser explicada pelo fato de o atacante ter passado recentemente pelo departamento médico. Porém, Micale deixou claro que o momento de Rafael Moura, após a boa atuação contra o Flamengo, foi determinante na escolha para a formação do time que vai enfrentar o Fluminense.

“É uma disputa. Acho isso saudável. O Fred é incontestável em termos de números. Deixa essa dor de cabeça comigo. Não posso interferir no momento muito bom de um jogador. Não temos apenas 11, somos uma equipe”, explicou Micale, deixando claro que vê o momento de Robinho e Fred abaixo do que já apresentaram.

“Talvez as características de outros jogadores sejam até mais importantes neste momento. Então é usar os ingredientes certos para montar uma equipe competitiva. Sei que é difícil para o torcedor entender. O torcedor quer aquilo que ele viu. Mas nós, da área técnica, temos de identificar isso e fazer o melhor para o clube hoje”, completou Rogério Micale.

Assim, o Atlético deve iniciar a partida contra o Flu com: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Roger Bernardo, Yago, Elias e Cazares; Luan e Rafael Moura. Antes da viagem para o Rio de Janeiro, no domingo à noite, o Atlético faz mais dois treinos na Cidade do Galo. Neste sábado, pela manhã, e no domingo à tarde.

Esporte