PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Russell reclama de manobra de Bottas: "perguntei se ele tentava nos matar"

Russell e Bottas sofrem acidente na curva de Tamburello e estão ambos fora do GP de Imola - Reprodução/Twitter @Formula1
Russell e Bottas sofrem acidente na curva de Tamburello e estão ambos fora do GP de Imola Imagem: Reprodução/Twitter @Formula1

Do UOL, em São Paulo

18/04/2021 15h27

O piloto George Russell, da Williams, revelou o que falou a Valtteri Bottas logo após a colisão entre os carros que os tirou do GP da Emilia-Romagna de Fórmula 1, hoje (18), no circuito de Ímola. O acidente a cerca de 300 quilômetros por hora provocou a paralisação da prova na 33ª volta.

"Eu perguntei se ele estava tentando nos matar. Nós estávamos incrivelmente rápidos e sabemos as condições. Aos olhos dele, ele não está brigando por nada. A nona colocação não é nada para ele, mas para nós é tudo", reclamou Russell.

As imagens da TV mostram Russell enfurecido diante do carro de Bottas após o acidente. Enquanto o inglês dá um tapa na Mercedes do adversário e sai em tom de indignação, o finlandês lhe mostra o dedo do meio.

Na reta que ia em direção da curva 2, Russell aciona o DRS e inicia a ultrapassagem. No entanto, ele perde o controle de sua Williams e se choca contra o lado direito do carro de Bottas. Ambos os carros terminam a corrida fora da pista.

Para Russell, a culpa pelo acidente foi de Bottas. "Eu estava me aproximando muito rápido do Bottas, estava do lado mais liso e tinha o DRS. Assim que puxei para fora, ele mexeu muito levemente para a direita, o que é uma tática defensiva que os pilotos costumavam fazer", atacou em entrevista à Sky Sports.

"Há um acordo de cavalheiros que isso não deve ser feito porque é muito perigoso. Em condições secas, eu estaria bem, mas ele me jogou para a parte úmida e eu perdi o controle. Estamos indo a 300 quilômetros por hora, você precisa respeitar a velocidade e as condições."

Logo após a prova, Russell havia se manifestado pelo Twitter, defendendo-se pelo acidente em Ímola. "Estou bem, apenas decepcionado. No fim do dia, foi um infeliz incidente. Você tem o direito de defender sua posição. Mas a 330 quilômetros por hora, você deve respeitar a velocidade e as condições ao fazê-lo.

Bottas, por sua vez, havia declarado a culpa de seu adversário logo após a corrida. "Eu podia vê-lo na reta e, então, eu percebi que ele havia se movimentado para a direita. Pelo replay, eu pude ver que havia espaço para um ou dois carros. Mas ele perdeu o controle e bateu em mim."

Após a prova, o acidente foi investigado pelos comissários, mas nenhuma punição foi aplicada aos pilotos.

Fórmula 1