PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Diretor da F-1 aconselha Hamilton a "lamber feridas" após GP da Rússia

Lewis Hamilton no pódio do GP da Rússia após terceiro lugar na corrida em Sochi - Kirill Kudryavtsev/Reuters
Lewis Hamilton no pódio do GP da Rússia após terceiro lugar na corrida em Sochi Imagem: Kirill Kudryavtsev/Reuters

Colaboração para o UOL, em São Paulo

28/09/2020 17h50

Ross Brawn, diretor esportivo da Fórmula 1, falou sobre a polêmica punição envolvendo Lewis Hamilton e a Mercedes no GP da Rússia. Em texto publicado hoje (28) no site oficial da competição, o dirigente aconselhou o piloto a "lamber as feridas" e pensar sobre o incidente.

"Lewis [Hamilton] teve azar nas últimas corridas, com as punições em Monza e agora em Sochi. Pessoalmente, eu iria embora, lamberia minhas feridas e pensaria em como poderia prevenir tais incidentes novamente no futuro", escreveu Brawn.

"Má sorte e erros acontecem, é como você responde que importa. É fácil pensar que o mundo está contra você, mas quase sempre há algo que você poderia ter feito de maneira diferente e com que pode aprender", acrescentou.

No último domingo, Lewis Hamilton foi punido por infrações antes mesmo da largada no GP da Rússia. O britânico precisou cumprir 10 segundos nos boxes por ter treinado largada em lugar proibido antes do alinhamento no grid. Ele terminou a corrida na terceira posição.

Após a corrida, Hamilton reclamou da decisão e questionou se os comissários da categoria estariam "tentando pará-lo".

"Tenho certeza de que ninguém recebeu duas penalidades de cinco segundos por algo tão ridículo antes", disse à TV Sky Sports.

"Eles estão tentando me parar, não estão? Mas tudo bem. Eu só preciso manter minha cabeça erguida e permanecer focado, veremos o que acontece", completou.

Hamilton lidera a temporada da F-1, com 205 pontos. O britânico está a uma vitória de igualar o recorde de 91 triunfos de Michael Schumacher.

Fórmula 1