PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Verstappen se nega a 'pilotar como sua vó' e ganha GP dos 70 anos

GP dos 70 anos da Fórmula 1 - as imagens do GP de Silverstone

Do UOL, em São Paulo

09/08/2020 11h33

O inesperado aconteceu e as dominantes Mercedes foram batidas em Silverstone hoje. O feito coube a Max Verstappen, que aliou um planejamento iniciado ainda no sábado que foi completado com velocidade e consistência no GP dos 70 Anos. O segundo lugar ficou com Lewis Hamilton, que passou o companheiro Valtteri Bottas nas voltas finais.

Hamilton não ganhou, mas permanece com folga como líder do campeonato com 30 pontos de vantagem sobre o vice-líder. Com a vitória, Verstappen subiu para a 2ª colocação com 77 pontos e Bottas aparece na sequência com 73.

O destaque negativo mais uma vez coube a Sebastian Vettel, que rodou logo depois da largada e terminou somente em 12º lugar.

"Não vou pilotar como minha avó"

Ainda na primeira parte da corrida, Verstappen estava em terceiro e se aproximava das Mercedes quando recebeu a orientação dos boxes da Red Bull para não apertar tanto o ritmo mesmo estando com pneus em boas condições. Piloto bom é piloto com personalidade e o holandês respondeu "não vou ficar pilotando como minha vó".

Ele acompanhou de perto Hamilton e Bottas, então líder da prova, e ganhou a posição quando os dois pararam para trocar pneus. Depois, manteve a velocidade, abrindo vantagem para se terminar a frente das Mercedes.

Estratégia define a corrida

Sabendo que tem um carro pior que a Mercedes, mas melhor que o restante do grid, Verstappen usou pneu duro nos treinos e largou com o composto que tem maior duração. Desta maneira, conseguiu se aproximar dos carros de Valtteri Bottas e Lewis Hamilton quando os pneus de ambos se desgastaram. Ele alcançou a liderança quando os rivais pararam nos boxes.

Deste ponto em diante, a corrida virou uma disputa de estratégias. Bottas antecipou a parada para ter vantagem, mas a Red Bull percebeu a tática e chamou Verstappen na mesma hora. Ambos tinham pneus novos e Hamilton se segurava na pista com compostos desgastados.

O lance seguinte foi de Hamilton, que parou nos boxes nas voltas finais e voltou para a pista com o carro mais veloz entre o trio. O inglês conseguiu passar Charles Leclerc da Ferrari e o companheiro de equipe. Mas a vantagem de Verstappen era boa. Pelo primeira vez uma corrida terminava sem vitória da Mercedes.

Vettel  - Reprodução Twiiter - Reprodução Twiiter
Vettel rodou sozinho na primeira curva do GP dos 70 anos
Imagem: Reprodução Twiiter

Vettel mal outra vez

Excluído da Ferrari antes mesmo da primeira corrida desta temporada, Sebastian Vettel chegou a Inglaterra duas semanas atrás negociando com a Racing Point. Mas o desempenho nas duas provas não encoraja nenhum chefe de equipe a dar uma vaga a ele em 2021. Neste final de semana, o piloto alemão ficou fora do Q3 e largou somente na 11ª posição.

O que era ruim piorou logo na primeira curva. Vettel rodou sozinho e caiu para a última posição. Com um começo tão ruim, terminou a prova somente na 12ª posição. As duas corridas em finais de semana consecutivos na Inglaterra terminaram arranhando a reputação do tetracampeão.

No domingo passado, no GP da Inglaterra, Vettel foi somente 10º lugar enquanto Leclerc subiu ao pódio na terceira posição. Para se ter uma ideia do desempenho de Vettel neste ano, ele tem 10 pontos na classificação geral, o que rende somente a 13ª posição.

Para completar a maré de más notícias, Nico Hulkenberg foi muito bem no GP dos 70 Anos correndo pela Racing Point.

Hulkenberg volta bem a F1

Nico Hulkenberg soube aproveitar a oportunidade aberta na Racing Point com o titular Sergio Pérez afastado por covid-19. Ele fez um ótimo tempo e largou em terceiro, atrás somente das hegemônicas Mercedes.

Muitos apostaram que ele estaria enferrujado, entregaria as posições e terminaria muito atrás. Apesar de ser ultrapassado por Max Verstappen na largada, Hulkenberg conseguiu um bom ritmo de corrida e terminou em 7ª lugar.

A posição poderia ser melhor porque ele era o sexto até o perto da bandeira quadriculada e foi chamado para uma injustificável parada nos boxes no final da corrida. O fato de o companheiro de equipe e filho do dono da Racing Point, Lance Stroll ter ganho a posição explica muita coisa.

Classificação final do GP dos 70 Anos:

1 - Max Verstappen (HOL/Red Bull)
2 - Lewis Hamilton (ING/Mercedes)
3 - Valtteri Bottas (FIN/Mercedes)
4 - Charles Leclerc (MON/Ferrari)
5 - Alexander Albon (TAI/Red Bull)
6 - Lance Stroll (CAN/Racing Point)
7 - Nico Hulkenberg (ALE/Racing Point)
8 - Esteban Ocon (FRA/Renault)
9 - Lando Norris (ING/McLaren)
10 - Daniil Kvyat (RUS/AlphaTauri)
11 - Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri)
12 - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)
13 - Carlos Sainz Jr. (ESP/McLaren)
14 - Daniel Ricciardo (AUS/Renault)
15 - Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo)
16 - Romain Grosjean (FRA/Haas)
17 - Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo)
18 - George Russell (ING/Williams)
19 - Nicholas Latifi (CAN/Williams)
Não completou - Kevin Magnussen (DIN/Haas)

Errata: o texto foi atualizado
Pierre Gasly é da AlphaTauri, e não da Toro Rosso. A informação foi corrigida

Fórmula 1