PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Em GP marcado por batida entre Hamilton e Vettel, inglês é tetra da F-1

Lewis Hamilton comemora o tetracampeonato da Fórmula 1 - Mark Thompson/Getty Images/AFP
Lewis Hamilton comemora o tetracampeonato da Fórmula 1 Imagem: Mark Thompson/Getty Images/AFP

Julianne Cerasoli

Do UOL, na Cidade do México

29/10/2017 18h40

Mesmo fora do pódio, Lewis Hamilton sagrou-se tetracampeão da Fórmula 1 neste domingo (29), no Grande Prêmio do México. O inglês chocou-se com Sebastian Vettel na primeira volta, e ambos tiveram que realizar uma prova de recuperação em busca de suas pretensões na temporada. Melhor para o piloto da Mercedes, que terminou em nono e garantiu o título já que o da Ferrari acabou em quarto, posição insuficiente para tentar um milagre nas duas últimas corridas do ano, no Brasil e Emirados Árabes.

A conquista torna Hamilton o britânico mais vitorioso da história da categoria. Com quatro campeonatos, ele se deixou para trás Jackie Stewart e se tornou o único do país com essa quantidade de títulos. Além de Stewart, Hamilton superou Jack Brabham, Niki Lauda, Nelson Piquet e, especialmente, o ídolo Ayrton Senna. Agora, o piloto da Mercedes está no mesmo patamar de Alain Prost e Sebastian Vettel, a um título do argentino Juan Manuel Fangio – segundo mais vencedor da história.

O holandês Max Verstappen, que largou em segundo, liderou a prova de ponta a ponta e conquistou sua segunda vitória na temporada. Valtteri Bottas foi o segundo colocado, enquanto Kimi Raikkonen fechou o pódio, terminando a prova na terceira colocação.

A largada foi repleta de emoções. Saindo em terceiro, Hamilton tentou abrir e ultrapassar Vettel e Verstappen. O alemão conseguiu manter a ponta, porém foi tocado pelo holandês e perdeu a liderança.

O piloto da Mercedes se aproveitou da confusão e também passou Vettel, porém a asa dianteira da Ferrari atingiu o pneu traseiro do inglês. Ambos acabaram prejudicados: o alemão teve que trocar o bico do carro, enquanto Hamilton precisou trocar o pneu furado.

Já que ambos pararam logo após a primeira volta, os dois foram para o final da classificação. Vettel foi para 19º, enquanto Hamilton ficou em último. Quem se deu bem com a situação foi Verstappen, que desgarrou na frente. Com dez voltas completas, o holandês da Red Bull tinha mais de um minuto de vantagem em relação a Hamilton, que subiu uma posição com o abandono de Ricciardo.

O inglês, líder da temporada, teve trabalho para executar sua primeira ultrapassagem. Sem conseguir sair da última posição até a 22ª volta, Hamilton recebeu a bandeira azul para deixar que Verstappen o ultrapassasse – e nada de superar o 18º colocado, Carlos Sainz Jr.

Enquanto isso, Sebastian Vettel ganhava posições. Apesar de ter tido algum trabalho para superar Felipe Massa, que era o 15º, o alemão foi subindo na classificação, chegando à nona colocação após 26 voltas. Hamilton só foi realizar uma ultrapassagem na 28ª volta, quando finalmente deixou Sainz para trás e foi para 17º - Hulkenberg abandonara a prova na volta 26.

Perto da metade da prova, o motor de Brendan Hartley pegou fogo e fez o safety car virtual ser ativado. Neste momento, a maioria dos pilotos optou por uma passagem no box - inclusive Vettel e Hamilton. O alemão apostou em pneus ultramacios para buscar ao menos a segunda posição, que adiaria o título do inglês, que colocou supermacios para subir na classificação.

Vettel chegou à sétima colocação, mas começou a ter problemas para se aproximar do bloco de frente. Mais para trás, Hamilton engrenou um bom ritmo e começou a subir: deixou Grosjean, Wehrlein, Gasly e Ericsson para atrás até a 46ª volta. A essa altura, era mais fácil o inglês garantir seu título pontuando do que o alemão se tornar o segundo colocado e deixar a disputa do título para o GP de Interlagos.

No bloco de cima, Verstappen manteve a liderança com folga, sem ser ameaçado por Bottas, segundo, ou Raikkonen, terceiro. Os pilotos de Mercedes e Ferrari, por sua vez, também estavam distantes um do outro, não esboçando mudanças de posição até o final.

A 12 voltas do fim, Vettel chegou à quarta colocação, mas a mais de 20 segundos do colega de Ferrari, Kimi Raikkonen. Todo o esforço do alemão foi em vão, pois Hamilton fez o que precisava para assegurar o tetra: ultrapassar Vandoorne, Massa e Alonso, encerrando o GP em nono.

Homenagem ao terremoto da Cidade do México

Na 19ª volta do GP, os torcedores mexicanos presentes no Autódromo Hermanos Rodríguez realizaram uma homenagem às vítimas do terremoto que atingiu o país no último dia 19 de setembro. De magnitude 7.1 na escala Richter, o desastre natural matou 370 pessoas e deixou mais de 6 mil feridas. Em memória aos mortos e solidariedade aos feridos, o público presente na corrida ficou de pé ergueu o punho direito.

Confira como ficou a classificação da prova

  1. Max Verstappen (Red Bull) 1h36min26s552
  2. Valtteri Bottas (Mercedes) +19s678
  3. Kimi Raikkonen (Ferrari) +54s007
  4. Sebastian Vettel (Ferrari) +1min10s078
  5. Esteban Ocon (Force India) + uma volta
  6. Lance Stroll (Williams) + uma volta
  7. Sergio Pérez (Force India) + uma volta
  8. Kevin Magnussen (Haas) + uma volta
  9. Lewis Hamilton (Mercedes) + uma volta
  10. Fernando Alonso (McLaren) + uma volta
  11. Felipe Massa (Williams) + uma volta
  12. Stoffel Vandoorne (McLaren) + uma volta
  13. Pierre Gasly (Toro Rosso) + uma volta
  14. Pascal Wehrlein (Sauber) + duas voltas
  15. Romain Grosjean (Haas) + duas voltas
  16. Carlos Sainz Jr. (Renault) abandonou
  17. Marcus Ericsson (Sauber) abandonou
  18. Brendan Hartley (Toro Rosso) abandonou
  19. Nico Hulkenberg (Renault) abandonou
  20. Daniel Ricciardo (Red Bull) abandonou

Fórmula 1