PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Hamilton tem uma mão na taça, mas Ferrari deve ser melhor no México

Julianne Cerasoli

Do UOL, na Cidade do México (MEX)

25/10/2017 13h21

A Fórmula 1 vai para o México neste final de semana em clima de decisão, com Lewis Hamilton precisando de apenas um quinto lugar para ser campeão, mas a expectativa é de uma Ferrari forte na pista da Cidade do México. Decisivos também são os dias para Felipe Massa, que busca se manter na Williams na próxima temporada.

Confira os 5 motivos para não perder o GP do México

Ferrari tem melhor chance até o fim do ano: A altitude elevada da Cidade do México gera um diferencial interessante no acerto dos carros para a corrida. Mesmo com as longas retas, como a resistência ao ar é menor, os times usam carga aerodinâmica perto da máxima, a exemplo de pistas lentas, como Mônaco e Budapeste. E a Ferrari tem se mostrado o melhor carro nestas condições até aqui, o que faz até Lewis Hamilton apostar que Vettel será difícil de bater neste final de semana.

Hamilton a 10 pontos da coroação: Mesmo com a expectativa de uma Ferrari forte, os números da temporada até aqui indicam que dificilmente Lewis Hamilton deixará de ser tetracampeão do mundo no México. O inglês precisa de pelo menos um quinto lugar, algo que conseguiu em 16 das 17 provas disputadas até aqui.

Dias decisivos na Williams: Não está descartado que o anúncio sobre a permanência ou não de Felipe Massa na Fórmula 1 ocorra neste final de semana. O brasileiro pressiona a equipe para que uma decisão seja tomada antes do GP do Brasil e a resposta a um dos candidatos à vaga, Robert Kubica, também precisa ser dada antes da próxima terça-feira.

Histórico de finais emocionantes: Esta é apenas a terceira vez que o GP do México é disputado depois de seu retorno ao calendário, mas as duas provas anteriores foram marcadas por disputas fortes e polêmicas: em 2015, foram os finlandeses Kimi Raikkonen e Valtteri Bottas que chegaram a se tocar na última volta na disputa pelo pódio, e no ano seguinte Max Verstappen e Sebastian Vettel tiveram uma disputa forte que acabou em punição e em duas mudanças no pódio.

McLaren pode surpreender: Justamente pela utilização da configuração de máxima pressão aerodinâmica no México, a 18ª prova do campeonato tem grandes chances de ser uma boa corrida para o time de Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne. Ainda mais no caso do espanhol, que vai estrear uma atualização do motor Honda. Isso vai lhe dar uma punição no grid, mas o circuito Hermanos Rodriguez é bom para ultrapassagens e permitirá uma corrida de recuperação.

Confira os horários do GP do México
Sexta-feira
Treino livre 1: 13h
Treino livre 2: 17h

Sábado
Treino livre 3: 13h
Classificação: 16h

Domingo
Corrida: 17h

Fórmula 1