PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

'Só Lewis poderia fazer essa estratégia', diz Wolff após vitória em Mônaco

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Monte Carlo (MON)

30/05/2016 06h00

A Mercedes teve uma série de decisões táticas difíceis para tomar durante o GP de Mônaco e sair com a vitória no Principado. Apenas duas semanas depois de ver seus dois pilotos baterem na Espanha, a equipe ordenou que Nico Rosberg deixasse Lewis Hamilton passar. E depois adotou uma estratégia arriscada que acabou levando o inglês à vitória.

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, revelou que foi difícil para o time dar a ordem, mas assegurou que Rosberg não refutou porque sabia que não tinha um bom ritmo.

“Tivemos dificuldades para aquecer os pneus durante todo o final de semana”, disse o dirigente, ouvido pelo UOL Esporte. “Mas chegou um momento em que ficou claro que (Daniel) Ricciardo estava fugindo e, se não revertêssemos a situação, certamente perderíamos a corrida. Demoramos para tomar a decisão porque estávamos esperando o pneu aquecer, mas isso não aconteceu.”

Wolff aproveitou para apoiar a atitude de seu piloto, que terminou apenas em sétimo. “O que eu queria dizer é que, se eu tivesse um boné vermelho do Niki [Lauda], iria tirá-lo. Foi uma grande jogada de equipe por parte dele compreender a situação.”

Depois de livrar Hamilton do tráfego de seu companheiro, a equipe ainda tinha de arriscar para colocá-lo à frente de Ricciardo, que já estava 13s na frente.

“O único jeito de tentar vencer era apostando, então ele tinha que ficar na pista [enquanto Ricciardo trocou os pneus de chuva pelos intermediários] e foi a decisão certa. Depois, o pit stop do Ricciardo não foi bom - para dizer o mínimo - e Lewis só controlou a corrida. É lógico que havia a tensão por não saber se estávamos colocando o pneu de pista seca uma volta antes do que deveríamos mas sabíamos que se havia alguém que conseguiria fazer isso, seria o Lewis. E foi isso que lhe deu a vitória.”

Com o resultado, Hamilton voltou à segunda colocação no mundial e está a 24 pontos de Rosberg.

Fórmula 1