PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Alonso está fora da abertura da temporada da F1 e lamenta: "será difícil"

Fernando Alonso não foi liberado pelos médicos após acidente sofrido em 22 de fevereiro - REUTERS/Marcelo del Pozo
Fernando Alonso não foi liberado pelos médicos após acidente sofrido em 22 de fevereiro Imagem: REUTERS/Marcelo del Pozo

Do UOL, em São Paulo

03/03/2015 09h13

A McLaren anunciou que Fernando Alonso não participará do GP de abertura da temporada da Fórmula 1, dia 15 de março, na Austrália. O piloto não foi liberado pelos médicos após sofrer acidente nos testes realizados semana retrasada, na Espanha.

Por meio de seu twitter, o piloto da McLaren, que sofreu uma concussão no choque, afirmou entender as recomendações, apesar de reconhecer que “será difícil” perder o GP. “Um segundo impacto em menos de 21 dias: não.”

De acordo com a McLaren, depois de passar por uma série de exames – alguns deles, na última segunda-feira – os médicos do piloto informaram que, apesar do espanhol não apresentar nenhum sintoma ou problema médico e estar “totalmente saudável do ponto de vista neurológico e cardiovascular”, a recomendação é manter-se longe das pistas.

A preocupação seria com a possibilidade do piloto voltar a sofrer uma concussão em um novo acidente. “A recomendação é evitar a chance da síndrome do segundo impacto, um procedimento médico normal quando se trata atletas que sofreram esse tipo de lesão”, explicou a equipe, em comunicado.

Alonso aproveitou para cumprimentar o piloto de testes, Kevin Magnussen, que vai substituí-lo na prova australiana. "Desejo toda sorte", publicou o espanhol. O dinamarquês, que foi titular do time inglês na temporada passada, formará dupla com Jenson Button.

A McLaren salientou que Alonso se sente “em forma e pronto para correr” e já recomeçou seus treinos físicos, como preparação para o GP da Malásia, segunda etapa do campeonato, que será disputado dia 29 de março. “Inclusive, os médicos apoiam essa ambição do piloto, satisfeitos por ele não ter sofrido qualquer lesão com o acidente sofrido dia 22 de fevereiro.”

O GP da Austrália marcaria o retorno oficial de Alonso à McLaren após uma passagem turbulenta em 2007.

Magnussen estava ‘desapontado’ antes de chance

Kevin Magnussen, que substituirá Alonso na Austrália, perdeu a vaga na McLaren para o próprio espanhol após o fim da temporada 2014. Antes de ser comunicado a respeito da presença em Melbourne, o dinamarquês dizia ter ficado “desapontado” com a perda da vaga na equipe após seu primeiro ano de F1.

“Foi muito decepcionante. Eu queria desesperadamente correr neste ano, e isso (perder a vaga) foi muito duro. Imediatamente após saber que eu não pilotaria (como titular em 2015), foram momentos muito tristes”, disse, segundo o site Crash.Net. “Eu estava ansioso por outro ano, para continuar progredindo. Senti que tinha muito a aprender, então foi uma grande decepção. Mas entendo a situação.”

Curiosamente, o GP da Austrália foi o palco do melhor desempenho de Magnussen em sua temporada como titular da McLaren, em 2014. No ano passado, ele foi segundo colocado na prova, em seu único pódio no ano.

Fórmula 1