Topo

Fórmula 1


"Milagre" de Hamilton e "diversão" de Verstappen: as frases do GP de Mônaco

Pódio do GP de Mônaco, com Sebastian Vettel, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas. Max Verstappen foi o quarto - Gonzalo Fuentes/Reuters
Pódio do GP de Mônaco, com Sebastian Vettel, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas. Max Verstappen foi o quarto Imagem: Gonzalo Fuentes/Reuters

Do UOL, em São Paulo

27/05/2019 04h00

O GP de Mônaco marcou a quarta vitória do inglês Lewis Hamilton em seis provas na temporada 2019 da Fórmula 1. Apesar de o resultado ter obedecido quase a um padrão dos últimos cinco anos, o circuito de Monte Carlo recebeu uma prova recheada por momentos de emoção. O piloto da Mercedes começou a reclamar para os mecânicos da equipe, via rádio, que seu pneu dianteiro esquerdo tinha problemas, mas mandaram que ele mantivesse o ritmo. Enquanto isso, Max Verstappen (HOL/Red Bull Racing) tentava a ultrapassagem e ainda precisava descontar uma punição de cinco segundos para tentar a vitória. Não à toa, Hamilton definiu a prova como uma das mais difíceis de sua carreira. E ainda homenageou Niki Lauda, tricampeão que morreu no começo da semana passada.

Confira as melhores frases do fim de semana no GP de Mônaco:

  • Hamilton milagreiro

    As escolhas e avarias nos pneus da metade para o fim da corrida revoltaram Lewis Hamilton. Primeiro ele perguntou ao diretor técnico da Mercedes, James Alisson: "Meus pneus duram até o final? Estou lento". Depois, o piloto concluiu: "Não tenho certeza se vai durar. Estou com grandes problemas aqui". No fim, se revoltou: "Não consigo mais segurar os carros atrás. Vocês não estão vendo? Não sei onde vocês estavam com a cabeça para colocar esses pneus no meu carro. Vou ter que fazer milagre." Leia mais

  • No fim deu tudo certo

    "Eu lutei com o espírito de Niki. Sei que ele está olhando para baixo e tirando seu boné. Estava tentando deixa-lo orgulhoso porque nós sentimos realmente falta dele. Essa foi definitivamente a minha corrida mais difícil. Eu não pilotava sem pneus desde 2007, quando a McLaren me deixou na pista por um longo tempo. Espero que não tenha sido chato para o público, entendi de um jeito difícil que não iria parar." Leia mais

  • Cobrança de Vettel

    Vettel terminou o GP de Mônaco em terceiro lugar, mas herdou a segunda posição por conta da punição de Verstappen. Ele chegou a ter esperanças com a primeira colocação, mas gostou do resultado final: "Queria ter colocado mais pressão, foi um pouco complicado, mas no fim foi um ótimo resultado", disse, antes de fazer uma crítica à Ferrari: "Não estamos tão rápidos quanto o restante dos caras, então temos muito trabalho a fazer."

  • Verstappen se diverte

    Uma ultrapassagem sobre Bottas na saída dos boxes fez Verstappen perder cinco segundos como punição. Mesmo assim, ele apertou Hamilton até o fim e tentou passar a duas voltas do fim. Cruzou em segundo, mas ficou mesmo em quarto lugar: "Minha corrida foi divertida. Estávamos fortes. Hoje dei o meu melhor para passar, fui para cima dele e ele aumentou o ritmo gastando os pneus. Eu passei a corrida inteira pegando o ar sujo e o seguindo de perto, não é fácil."

  • Decepção de Leclerc

    Piloto da casa, Leclerc largou em 15º por conta de um erro estratégico da Ferrari nos treinos. Ele ganhou duas posições de modo incrível na pista, mas furou o pneu e precisou abandonar: "Minha corrida foi divertida no começo, mas infelizmente se tornou um desastre. Mônaco é assim mesmo, muito difícil. Eu assumi muitos riscos."

  • "Que não aconteça de novo"

    O mexicano Sergio Perez, da Racing Point, terminou só em 13º lugar, mas protagonizou um dos momentos tensos do GP, quando seu carro passou entre dois fiscais da prova após a passagem do safety-car. "Depois deste incidente eu só consigo ficar feliz com o resultado do meu dia. Que todos nós possamos ir para casa sãos e salvos com nossas famílias. Para a segurança dos fiscais espero que isso nunca mais aconteça", disse.

  • "Foi chato", define Raikkonen

    O finlandês da Alfa Romeo, campeão mundial de 2007, terminou em 17º lugar no GP de Mônaco e desabafou: "Foi uma corrida muito chata, porque não havia lugar para ultrapassar. Nós terminamos onde estávamos na primeira volta. Quando você está atrás de um carro fica preso e não muda nada, a menos que haja um problema enorme. É assim que funciona em Mônaco. A única coisa que poderia ter feito diferença era a chuva, mas não veio."