PUBLICIDADE
Topo

Milton Neves

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Milton: Crespo estava fazendo hora extra no SP. Agora, que venha Ceni!

O técnico Hernán Crespo observa o treino do São Paulo, no CT da Barra Funda - Fellipe Lucena/São Paulo FC
O técnico Hernán Crespo observa o treino do São Paulo, no CT da Barra Funda Imagem: Fellipe Lucena/São Paulo FC
Conteúdo exclusivo para assinantes
Milton Neves

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.

13/10/2021 16h08

É, minha gente, estava mais na cara do que nariz.

Hernán Crespo, que tinha ganhado muitos créditos com a torcida são-paulina após o Campeonato Paulista, conseguiu nos últimos meses jogar todas as suas fichas fora e se queimar no Morumbi.

Sim, pois nos últimos tempos o Tricolor vinha jogando um futebol confuso, desmotivado e para lá de inseguro.

Por isso vinha falando e escrevendo em minhas inúmeras tribunas que o técnico argentino já tinha dado o que tinha que dar no Clube da Fé.

Estava na hora de renovação no Morumbi.

E ela começou hoje com a saída do treinador, em comum acordo, segundo o clube (ah, quanto "comum acordo" por aí depois que a CBF inventou a regra de apenas dois técnicos por temporada, né?).

Aí, agora falta o próximo passo, que é recontratar Rogério Ceni.

Sim, ele não foi bem no Flamengo e no Cruzeiro.

Mas Ceni nasceu para brilhar.

E para brilhar no São Paulo, onde é o maior ídolo da história!

Portanto, tomara que a diretoria nem pense tanto nesta substituição.

Que a cartolada tricolor não invente e vá logo atrás de Rogério Ceni.

Seria juntar a fome com a vontade de comer!

Opine!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL