PUBLICIDADE
Topo

Edgard Piccoli: "Precisamos acreditar que o mundo pode ser um lugar melhor"

Edgard Piccoli é o apresentador do podcast Trago Boas Notícias - Marcus Steinmeyer/Iung Studio
Edgard Piccoli é o apresentador do podcast Trago Boas Notícias Imagem: Marcus Steinmeyer/Iung Studio

Ana Prado

Colaboração para Ecoa, de São Paulo

05/04/2021 05h00

Histórias de pessoas que estão ajudando a tornar o mundo um lugar melhor é o mote do novo podcast original do Spotify, com produção do UOL, que será lançado hoje (5). O Trago Boas Notícias é baseado principalmente nas reportagens publicadas em Ecoa e terá novos episódios de segunda a sexta-feira, sempre a partir das 18h, aqui no UOL e no Spotify.

O programa é apresentado por Edgard Piccoli, veterano da TV e do rádio. Ele comemorou a oportunidade de compartilhar notícias positivas com o público. "Assim que recebi o convite fiquei muito interessado pela possibilidade de falar sobre experiências edificantes e exemplos que nos fazem crer que o mundo pode ser melhor", explica. Ouça abaixo o trailer do programa:

Os episódios são gravados no estúdio que mantém em sua própria casa, onde está em isolamento social com a família. Em conversa com Ecoa, Edgard contou como está sendo a experiência de gravar o podcast e como o programa já o está ajudando a passar por esses tempos difíceis.

Ecoa - O que te atraiu no projeto Trago Boas Notícias?

Edgard Piccoli - Adoro contar histórias e vou poder fazer isso todos os dias, para deixar a rotina das pessoas mais leve, acalentar as almas nesses tempos tão sombrios. Isso para mim é muito gratificante. O TBN é uma oportunidade para as pessoas se reconhecerem e se transformarem para melhor através das experiências que vou contar, porque a história de um é a história de todos.

Por falar em tempos sombrios, não dá para falar desse novo projeto sem entrar no assunto pandemia. Como tem enfrentado esse período?

Como todo mundo, estou enfrentando situações difíceis, que mexem com o psicológico, afetam nossa segurança, trazem o medo e a incerteza. Tudo piorado por um desgoverno generalizado da nação, por uma péssima gestão da crise pandêmica e ausência de um plano eficaz de imunização. No campo pessoal também tem sido um desafio. Somos uma família grande e meus filhos estavam começando a fazer o movimento de ganhar independência e autonomia, mas fomos forçados a fazer um recuo. Tenho procurado enfrentar o momento resgatando e pensando em projetos que estavam engavetados, ouvindo muita música, cuidando dos cachorros e do nosso jardim. Quando a fase permitir, vou dar uma velejada. Amo velejar.

Como está a sua relação com o noticiário?

Acho que temos que nos informar, um povo informado é dono de seu destino. Mais do que nunca precisamos contar com a imprensa profissional para jogar luz aos fatos, investigar e cobrar quem está no poder. Mas, além da pandemia da covid-19 e todas as suas mazelas, é bom que estejamos atentos também a uma pandemia silenciosa que acomete a todos: a da ansiedade, individual e coletiva. Precisamos cuidar da saúde mental.

Nesse contexto, qual é a importância de consumir e levar boas notícias para as pessoas?

Edgard Piccoli, apresentador do podcast Trago Boas Notícias - Marcus Steinmeyer/Iung Studio - Marcus Steinmeyer/Iung Studio
Edgard Piccoli, apresentador do podcast Trago Boas Notícias
Imagem: Marcus Steinmeyer/Iung Studio

Estamos precisando acreditar que o mundo pode ser um lugar melhor para se viver, que as relações podem ser mais amistosas, afetivas e baseadas no amor. Ter empatia, se colocar na posição do outro nos dá uma dimensão mais humana do mundo. Não se trata de tutelar visões e escolhas alheias, exercer domínio por interesse econômico ou algo do tipo. O ponto é estar aberto e oferecer a oportunidade do conhecimento pela educação, pela informação. Eu desejo muito que as notícias que eu vou contar aqueçam os corações e mentes de todos que se dispuserem a ouvi-las, assim como eu me emociono gravando.

Considerando que vivemos tempos tão polarizados, você acha que o conteúdo do TBN pode ajudar a construir o diálogo de alguma forma?

Quero crer que sim. Desejo que as histórias que eu vou contar tragam leveza para as pessoas, ofereçam algum alívio, deem algum conforto. O TBN chega como antídoto num momento crítico. Individualmente e coletivamente a sensação é de que estamos à beira de um colapso e sem rumo. Ouvir as histórias pode despertar diferentes olhares para questões cotidianas e transformar com otimismo a realidade.

Você tem uma longa trajetória na TV e no rádio. Gravar um podcast é muito diferente?

Estou nesta trajetória profissional da comunicação desde os 17 anos de idade e tenho uma experiência muito ampla na área da locução: a voz sempre foi minha ferramenta primordial de trabalho. Mas um fato curioso sobre a fase de lapidação do TBN foi minha dificuldade em achar o tom de fala ideal para contar as histórias. Tive que trabalhar para desconstruir tudo o que tinha aprendido até aqui para simplesmente falar. Falar calma e naturalmente. Foi um processo e tanto de aprendizagem.

Das histórias que você já contou no TBN, tem uma favorita?

Pilotamos várias delas durante o processo de formatação do programa e são muito envolventes, emocionantes. Algumas me tocaram de maneira especial, como a de uma elefanta que foi resgatada na Argentina e trazida pro Brasil, a de um professor de física do Pará que criou uma maneira de incluir alunos cegos em suas aulas, a de um curso que capacita pessoas transgênero na área de TI para o mercado de trabalho, a de uma garota autista que foi inserida no quadro de funcionários de uma grande empresa... São experiências muito marcantes que certamente vão tocar as pessoas.

Como está sendo a experiência como ouvinte do TBN?

Estou muito satisfeito e orgulhoso com o resultado e com o ponto de delicadeza que a narração imprime às histórias. Eu me transporto para as experiências narradas e desejo que o ouvinte embarque comigo. Posso dizer com toda a certeza que o Trago Boas Notícias é para todos, independentemente de idade, classe social, raça e religião. É sem dúvidas o projeto mais inclusivo do qual tenha participado em toda minha trajetória de comunicador.

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts. Você pode ouvir Trago Boas Notícias no UOL e também no Spotify. Novos episódios de segunda a sexta, às 18h.