PUBLICIDADE
Topo

Agora a Nasa vem: como Uno de 6 rodas viralizou e por que não deveria rodar

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

11/10/2020 04h00

Tem circulado nas redes sociais o vídeo de um carro que combina as carrocerias do Fiat Uno e da picape Fiorino.

A adaptação pode ser considerada a "avó" artesanal da Fiat Strada com cabine dupla e quatro portas, que acabou de ser lançada.

Porém, o que mais chama a atenção é que o utilitário vermelho tem seis rodas - o responsável pelo "projeto" manteve os dois eixos do Uno e acrescentou a caçamba com o eixo original.

Provavelmente, a estratégia foi a forma de tornar a construção mais simples e barata.

A data da gravação é desconhecida, mas seu autor revela onde ela aconteceu: no estacionamento do Atacadão Romeiros, no bairro Chácara Maringá, em Goiânia (GO).

"Tem coisa que você só vê em Goiás. Como dizem meus amigos, agora a Nasa vem", ouve-se no vídeo que viralizou.

A alusão à agência aeroespacial norte-americana sugere, com razão, que a invenção é um caso a ser estudado por cientistas.

Na parte final do flagra, o responsável pelo meme questiona:

"Será que legaliza essa p...?".

Veículo pode ser retido

UOL Carros consultou um especialista em legislação de trânsito para dar a resposta.

De acordo com Julyver Modesto, mestre em Direito do Estado pela PUC-SP e membro do Cetran-SP (Conselho Estadual de Trânsito de São Paulo), a resposta é não.

"Não pode. Inclusão de eixo só é permitida em caminhão, ônibus, reboque e semirreboque", esclarece.

Modesto destaca que esses veículos só podem receber eixos adicionais e manter a autorização para rodar em vias públicas após a emissão do CSV (Certificado de Segurança do Veículo).

Esse certificado é obrigatório quando houver modificação do veículo, bem como alteração ou substituição de equipamento de segurança especificado pelo fabricante - no caso, as suspensões.

Para solicitar o Certificado de Segurança Veicular, é preciso solicitar autorização prévia do respectivo Detran (Departamento Estadual de Trânsito) para realizar as modificações pretendidas. O passo seguinte é agendar inspeção a ser feita por instituição técnica credenciada pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito).

Se o veículo passar na inspeção, por não trazer comprometimento à segurança, o CSV deve ser apresentado ao Detran para emissão de novas vias do CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo), o documento de porte obrigatório, e do CRV (Certificado de Registro do Veículo), o documento de compra e venda.

Os documentos mencionados passam a trazer, no campo de observação, que o veículo passou por modificação autorizada.

No caso do Uno de seis rodas, a "customização" não seria autorizada

Julyver Modesto explica que o proprietário do veículo inusitado está sujeito a penalidades caso seja abordado por autoridade de trânsito rodando com o utilitário.

Conforme o Artigo 230 do CTB, conduzir veículo com cor ou características alteradas sem autorização constitui infração grave, com acréscimo de cinco pontos no prontuário da CNH (Carteira Nacional de Habilitação), multa de R$ 195,23 e retenção do veículo até a sua regularização.