PUBLICIDADE
Topo

Caminhoneira grávida: Sheila Bellaver concilia estradas com pré-natal

Apesar das dificuldade do 1º trimestre da gestação, caminhoneira não deixou estradas por completo - Reprodução
Apesar das dificuldade do 1º trimestre da gestação, caminhoneira não deixou estradas por completo Imagem: Reprodução

Paula Gama

Colaboração para UOL Carros

25/02/2022 04h00

Mais desafiador do que ser uma caminhoneira mulher nas estradas brasileiras, somente ser uma caminhoneira grávida. Essa é a empreitada que a youtuber Sheila Bellaver encara pela segunda vez enquanto espera o seu quinto filho, uma menina que se chamará Sheila Bella. Ao UOL Carros, ela conta como é conciliar o pré-natal com a vida nas estradas.

Aos 39 anos, a pequena Sheila não estava nos planos da mãe. "Em outubro, quitei uma dívida grande e pensei: pela primeira vez, eu vou viver, viajar sem ser de caminhão, sair e me divertir, coisas que nunca fiz na vida, pois casei muito jovem e tive quatro filhos. Depois de 11 anos incansáveis lutando para vencer na vida, só agora eu iria dar uma descansada", conta a caminhoneira, que trabalhou como faxineira para tirar sua habilitação e hoje é dona de uma frota de veículos rosas com o seu nome estampado.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.
Entre seus três filhos adultos, Gabrielly, de 20 anos, foi a única a seguir a profissão da mãe - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Entre seus três filhos adultos, Gabrielly, de 20 anos, foi a única a seguir a profissão da mãe
Imagem: Arquivo Pessoal

O acaso mudou os planos da influenciadora: dias após uma cirurgia de lipoaspiração, descobriu que estava grávida. "É estranho se ver grávida aos 39 anos, sem planejamento e em um relacionamento de poucos meses, mas aconteceu. Tive rejeição às mudanças que eu precisaria fazer, cheguei a ter depressão ao ponto de ser hospitalizada várias vezes para tomar calmante na veia. Eu queria morrer", lembra. Mas agora, com três meses de gravidez, Sheila conta que já está adaptada à ideia e focada no pré-natal.

Apesar de ser uma gravidez mais difícil do que as anteriores, devido aos enjoos e outros sintomas, a caminhoneira afirma que não deixou as estradas, mas precisou fazer algumas adaptações - como se tornar motorista reserva da sua frota.

"Agora viajo uma semana por mês e meu atual esposo vai ao lado, no carona, para me dar suporte em caso de pressão baixa ou outro tipo de mal-estar. Mas eu continuo dirigindo", conta.

Pela segunda vez, grávida na boleia

Sheila trabalhou durante os nove meses de gravidez do seu filho Bernardo, de quatro anos - Reprodução - Reprodução
Sheila trabalhou durante os nove meses de gravidez do seu filho Bernardo, de quatro anos
Imagem: Reprodução

Sheila já conhece os desafios de encarar a estrada com um bebê no ventre. Na gravidez do seu filho Bernardo, de quatro anos, precisou viajar durante toda a gestação e voltou apenas quatro meses após o parto.

"Eu era funcionária. Trabalhei dia e noite, rodava a noite inteira, pois levava carga de horário [nome dado ao transporte de fruta, que precisam ser entregues com prazos apertados]. Tomava litros de energético para aguentar a rotina", lembra.

Na gestação atual, no entanto, a rotina está mais leve. Além da companhia do marido nas viagens, Sheila tem ajuda de outra filha, Gabrielly, de 20 anos.

"Sheila Bella vai nascer com uma grande missão na vida, que é a missão que a Gabrielly está assumindo agora: tocar os meus negócios. Ela já cuida do financeiro, agora vai assumir os caminhões e o levar meu nome."

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.