Topo

Salvador


Alinne Rosa fará Carnaval na BA inspirado em Xuxa. Foliões serão paquitos

Alinne Rosa usa look que homenageia o universo LGBT no bloco "Eu Vou" em 2016 - Felipe Souto Maior/Divulgação
Alinne Rosa usa look que homenageia o universo LGBT no bloco "Eu Vou" em 2016 Imagem: Felipe Souto Maior/Divulgação

Vanessa Barros

Colaboração para o UOL, em São Paulo

01/02/2017 13h13

Na difícil missão de escolher um tema para os blocos de Carnaval de Salvador -- algo que tenha apelo comercial, seja divertido e bonito para a cenografia -- Alinne Rosa vem se destacando com títulos bastante específicos. Depois de sair como 'Alice no País das Maravilhas' em 2016, a ex-vocalista da Banda Cheiro de Amor subirá ao trio elétrico em 2017 homenageando ninguém menos que Xuxa.

"O Bloco Chá Rosa terá o tema voltado pro universo da Xuxa, então vamos com tudo meio anos 80", contou a cantora à reportagem do UOL. Em seu segundo ano de desfile pelas ruas de Salvador, o bloco cruzará o circuito Barra-Ondina com os foliões a bordo de fantasias em vez de abadás. E a escolha vai realizar o sonho de infância de muita gente: em volta do trio vão sambar centenas de paquitas e paquitos.

No resto do Carnaval, Alinne Rosa pula para um universo mais adulto: "Os outros dias tenho tema de tentações, de Eva... Não posso contar muita coisa!" A cantora é fã da folia, mas só consegue não consegue curtir a festa como foliã -- só como profissional. "Em quase 15 anos que eu faço Carnaval, só consegui um dia de camarote, no último dia de um Carnaval, à noite. Mas não dá pra fazer isso porque é muito cansativo. Mulher tem muita preparação, né? Fono, maquiador, as roupas... Fico meio sem rumo, meio robozinho e as pessoas vão me preparando. Se a gente vai sair, vai falar alto, cansar a voz, dormir tarde."

Para aguentar a trabalheira, Aline tenta manter sua rotina de exercícios, mesmo quando está viajando. "O ano todo rola um Carnaval intenso na minha vida, mas dois, três meses antes da data, a vida muda muito. De uma forma que eu gosto bastante, claro, que é cantando, divulgando minha música, meu show. A maioria das vezes eu levo coisas de casa. Aprendi a fazer muito exercício funcional. Então consigo fazer no quarto, usando meu próprio peso, usando elásticos. Na alimentação, levo coisinhas da minha dieta pra não comer besteira. Levo para concluir a minha missão, mas não sou do tipo que recusa muito, não. Nesse período tem que focar mais, mas é pra mim ok", detalha a cantora.

Em destaque na folia, cantando no trio elétrico ou em um dos shows do pré-Carnaval, Alinne diz que tem a missão de passar uma mensagem de alegria e tolerância. "Eu acredito em focar no empoderamento da mulher. É preciso prestar atenção na questão do machismo, lembrar que teve muito estupro ano passado. Eu sempre toco nesse assunto. Não deixo de falar também na luta contra a homofobia, no respeito com os gays. No Carnaval, o mundo todo está voltado pra gente lá da Bahia. Com o microfone na mão, eu me sinto na obrigação de dar uma mensagem positiva."

O bloco Eu Vou/Chá Rosa, sai na sexta-feira (24) no Circuito Dodô (Barra-Ondina).