Topo

Salvador


Em nota, Globo diz que houve agressão a seus jornalistas em Salvador

Felipe Santana, que é correspondente da Globo em NY e passa férias em Salvador - Reprodução/Facebook/sfelipe
Felipe Santana, que é correspondente da Globo em NY e passa férias em Salvador Imagem: Reprodução/Facebook/sfelipe

DO UOL, em São Paulo

27/02/2017 19h26

A Globo divulgou, nesta segunda-feira (27), nota em que relata os ferimentos sofridos pelos seus funcionários Felipe Santana, correspondente em Nova York, e Bruno Aversa Della Latta, em um bloco de Carnaval, em Salvador, no domingo (26).

“Felipe Santana e Bruno Della Latta, que estavam de férias em Salvador, se envolveram num incidente com a polícia militar durante um bloco de carnaval, ontem [domingo]. Felipe sofreu escoriações leves e foi conduzido para a delegacia para prestar esclarecimentos e fazer corpo de delito. Já Bruno, que recebeu chutes e golpes com cassetete, foi levado ao hospital para fazer diversos exames e ser medicado, mas já recebeu alta hoje pela manhã e prestará depoimento em breve. Ambos passam bem. Estamos dando o suporte necessário aos jornalistas e aguardamos uma rigorosa apuração do caso”, dizia o texto da nota oficial.

Por conta de seus ferimentos mais sérios, Latta foi levado para o Hospital Aliança, na capital baiana. Ele prestaria depoimento assim que deixasse o local. Entre os machucados, ele teve um ferimento no supercílio.

O caso está sendo apurado pela Polícia Civil, que instaurou um inquérito e começou nesta segunda-feira a ouvir testemunhas. Os policiais militares envolvidos na briga também já prestaram depoimento. Felipe e Bruno alegam que os PMs agiram de forma truculenta.

Ainda segundo a Secretaria, todos os envolvidos farão exames de corpo de delito, já que os dois PMs também apresentaram ferimentos na boca e no braço.

De acordo com o site Notícias da TV, Felipe foi detido após se envolver em uma briga corporal com dois policiais militares. Ele não foi preso, porque desacato à autoridade não é mais crime por decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça), mas foi obrigado a ir até uma delegacia, onde teve de assinar um termo circunstanciado.

Leia a nota da Secretaria de Segurança Pública da Bahia na íntegra:

"Mais cedo, no circuito Osmar, foi conduzido para averiguação, após desentendimento com uma guarnição da PM, o jornalista  Felipe Tomaz Sant'ana. Ele foi ouvido na Central de Flagrantes e liberado, assim como os policiais envolvidos na situação. O colega dele, Bruno Aversa Dellalata, teve um ferimento no supercílio e está em observação no Hospital Aliança e prestará depoimento assim que liberado.  A Polícia Civil já instaurou um inquérito para apurar o caso e iniciou a ouvida de testemunhas que presenciaram o fato."