PUBLICIDADE
Topo

Repórter da Globo é liberado após ser acusado de desacato por PMs

Repórter da Rede Globo Felipe Santana - Reprodução/Facebook/sfelipe
Repórter da Rede Globo Felipe Santana Imagem: Reprodução/Facebook/sfelipe

Do UOL, em São Paulo

27/02/2017 13h00

Correspondente da Globo em Nova York, o jornalista Felipe Santana já foi liberado após se envolver em uma confusão com dois policiais militares no Carnaval de Salvador, na Bahia, e ser acusado de desacato. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, ele foi liberado após prestar depoimento.  

Bruno Aversa Della Latta, amigo de Felipe e também funcionário da Globo, permanece em observação no Hospital Aliança e prestará depoimento assim que deixar o local. Ele teve um ferimento supercílio.

O caso, ocorrido no domingo (26), está sendo apurado pela Polícia Civil, que instaurou um inquérito e começou nesta segunda-feira a ouvir testemunhas. Os policiais militares envolvidos na briga também já prestaram depoimento. Felipe e Bruno alegam que os PMs agiram de forma truculenta.

Ainda segundo a Secretaria, todos os envolvidos farão exames de corpo de delito, já que os dois PMs também apresentaram ferimentos na boca e no braço. 

De acordo com o site Notícias da TV, Felipe foi detido após se envolver em uma briga corporal com dois policiais militares. Ele não foi preso, porque desacato à autoridade não é mais crime por decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça), mas foi obrigado a ir até uma delegacia, onde teve que assinar um termo circunstanciado.

Procurada pelo UOL, a Globo ainda não se pronunciou sobre o caso

Leia a nota da Secretaria de Segurança Pública da Bahia na íntegra: 

Mais cedo, no circuito Osmar, foi conduzido para averiguação, após desentendimento com uma guarnição da PM, o jornalista  Felipe Tomaz Sant'ana. Ele foi ouvido na Central de Flagrantes e liberado, assim como os policiais envolvidos na situação. O colega dele, Bruno Aversa Dellalata, teve um ferimento no supercílio e está em observação no Hospital Aliança e prestará depoimento assim que liberado.  A Polícia Civil já instaurou um inquérito para apurar o caso e iniciou a ouvida de testemunhas que presenciaram o fato.