Topo

Movimento

Inspiração pra fazer da atividade física um hábito


Movimento

Correr melhora a expectativa de vida independente da distância, diz estudo

iStock
Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

08/11/2019 15h20

Os benefícios da corrida são inúmeros: a modalidade reduz o risco de problemas como obesidade, pressão alta, colesterol alto, incapacidade, diabetes tipo 2 e doenças cardíacas. Mas agora,um novo estudo publicado no British Journal of Sports Medicine, sugere que a prática também pode reduzir o risco de morte — e você não precisa correr rápido ou longas distâncias para colher os benefícios.

Como o estudo foi feito

  • O estudo é uma revisão que avaliou resultados de 14 pesquisas individuais sobre a associação entre corrida e o risco de morte por causas diversas.
  • A amostra agrupada incluiu mais de 230.000 participantes, 10% dos quais eram corredores. Os estudos acompanharam a saúde dos participantes entre 5,5 e 35 anos. Durante esse período, 25.951 dos participantes morreram.
  • Após reunir os dados de todos os participantes, os pesquisadores concluíram que os corredores tinham um risco 27% menor de morrer durante o período do estudo por qualquer causa, em comparação com quem não praticava o esporte.
  • Especificamente, a corrida foi associada a um risco 30 por cento menor de morte por doença cardíaca e a 23 por cento menor risco de morte por câncer.

Distância não afeta os benefícios

Os cientistas também apontam que correr apenas uma vez por semana, ou por 50 minutos por semana, já reduz o risco de morte. Os benefícios não parecem aumentar ou diminuir com maiores quantidades de corrida.

Os benefícios também não aumentam necessariamente ao correr em alta velocidade — eram os mesmos quando os praticantes corriam em velocidades entre 8 e 13 km/h.

Podcasts do UOL
Ouça o podcast Maratona, em que especialistas e corredores falam sobre corrida. Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Movimento