Topo

Movimento

Inspiração pra fazer da atividade física um hábito


Movimento

Exercitar-se na gravidez aumenta chances de criança também ser ativa

Exercício na gravidez é bem-vindo - iStock
Exercício na gravidez é bem-vindo Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

07/08/2019 17h40

Praticar exercícios aeróbicos, como corrida ou natação, durante a gravidez melhora o desenvolvimento neuromotor do bebê um mês após o nascimento, de acordo com um estudo publicado na segunda-feira (5) no periódico Medicine & Science in Sports & Exercise.

As descobertas do estudo mostram que o exercício físico durante a gravidez pode fazer com que as crianças sejam mais adeptas ao movimento e, talvez, mais propensas a serem ativas. Como a atividade física pode prevenir a obesidade infantil, os cientistas sugerem que o exercício na gestação pode reduzir potencialmente o risco futuro da criança desenvolver a doença.

Como o estudo foi feito

  • Os pesquisadores analisaram 71 mulheres grávidas saudáveis que tinham entre 18 e 35 anos. Elas foram separadas em dois grupos: um que praticava exercícios aeróbicos e outro que não.
  • As mulheres do grupo de exercícios realizaram 50 minutos de exercício aeróbico supervisionado de intensidade moderada, três vezes por semana; os do grupo controle mantiveram atividade habitual.
  • As habilidades neuromotoras dos bebês foram medidas com 1 mês de idade. Os resultados mostraram que os filhos das mulheres do grupo de exercícios apresentaram maiores escores em quatro das cinco variáveis
  • Além disso, entre as crianças do grupo de controle, as do sexo feminino tenderam a ter escores melhores do que as do sexo masculino; essa diferença foi atenuada no grupo de mães ativas.

Exercícios na gravidez são bem-vindos

Muitas vezes, a gravidez é associada a um período de repouso, principalmente nas últimas semanas. Porém, quase todas as gestantes podem praticar exercícios físicos e, dependendo do condicionamento da mãe, até o dia do parto.

"Existem algumas contraindicações, doenças e patologias da própria gestação ou da mulher, como problemas no coração e no pulmão. Mas a maioria pode", diz Sílvia Gomyde Casseb*, ginecologista, obstetra e médica do esporte do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim. Para isso, além do obstetra, é importante uma avaliação do médico de um ortopedista ou cardiologista.

O exercício mais indicado para cada mulher depende muito do que ela fazia antes da gravidez, sendo que alguns podem e devem ser continuados, como corrida e caminhadas. De acordo com Silvia, os mais seguros são natação, hidroginástica, outras modalidades na água e caminhadas, por conta do baixo impacto. Para fortalecimento, a musculação é muito segura e versátil, assim como o pilates, que é recomendado inclusive para quem nunca fez.

O esporte pode fazer muito bem para as mães e os bebês, além de controlar o peso e evitar doença cardiovascular, como pressão alta, infarto e derrame, evita o diabetes gestacional. Segundo Silvia, as mulheres que fazem exercício melhoram a oxigenação para o feto, a qualidade do sono delas e até as dores nas costas, porque todos os músculos estão fortalecidos. "E os benefícios se estendem ao pós-parto, fazendo com que ele seja menos dolorido e ajudando na recuperação."

*Fonte consultada em matéria do dia 17/01/2018.

Movimento