PUBLICIDADE

Topo

Movimento

Inspiração pra fazer da atividade física um hábito


Movimento

Como sei que está na hora de mudar meu treino? E por que devo trocá-lo?

Para obter resultados, não deixe a malhação cair na rotina - iStock
Para obter resultados, não deixe a malhação cair na rotina Imagem: iStock

Amanda Preto

Colaboração para o UOL VivaBem

11/12/2018 04h00

Se você faz academia há mais de três meses, já deve ter notado que de tempos em tempos o professor muda os exercícios, as séries, as repetições e/ou o tem de intervalo em sua ficha de treino. Existe um bom motivo para isso: o corpo tende a se adaptar à atividade física após cerca de quatro a seis semanas, e os resultados tendem a diminuir. 

"Quando ocorre essa adaptação, você consegue realizar os exercícios de forma mais eficiente [ou seja, a atividade fica mais fácil] é há uma redução do gasto de energia. Para que o condicionamento físico continue evoluindo, é fundamental criar estratégias para desconstruir isso, e uma delas pode ser a mudança na rotina do treino", explica Renato Alves da Costa, coordenador de musculação da academia Competition e mestrando em ciências da atividade física pela USP (Universidade de São Paulo). 

VEJA TAMBÉM

O corpo nas primeiras semanas de treino 

A primeira fase em uma rotina nova, que é de adaptação, traz algumas transformações para o corpo. "Aumento de força, hipertrofia e resistência. Depois de algumas semanas, o físico começa a se acostumar, voltando à zona de conforto. Daí, os resultados vão diminuindo", fala Bruno Barcelos, professor de educação física da Fórmula Academia.

Quando é hora de mudar?

De forma geral, a troca de treino deve acontecer a cada quatro ou oito semanas, mas esse ciclo vai depender da sua frequência na academia e da estratégia que o professor planejou para você. Outro indicador de que chegou o momento de mudar o treino é quando você percebe que os exercícios estão ficando fáceis demais. 

A mudança também pode acontecer quando você já alcançou um objetivo e agora quer buscar uma nova meta. "Por exemplo, se antes o foco era perder gordura e agora você deseja desenvolver músculos, é hora de repensar o planejamento e mudar a rotina dos exercícios", fala Barcelos. 

A alteração dos estímulos pode ser feita de diversas formas, por isso, deve sempre ser realizada por um educador físico. As alternativas vão desde trocar os exercícios ou somente a carga, o número de repetições, a série, o período de descanso e até a velocidade de execução dos movimentos.  

Evite este erro

Mesmo que mudanças periódicas de treino sejam fundamentais para transformar seu corpo e manter a disposição para ir à academia, fazer alterações a todo momento não é o melhor caminho. "Os músculos precisam de tempo para se adaptar ao estímulo", recomenda Alves. 

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Movimento