PUBLICIDADE

Topo

Ranking das Dietas


Ranking das Dietas

Dieta da sopa

Dieta da sopa prioriza o prato e é usada para perdas de peso em períodos curtos - iStock / Arte UOL
Dieta da sopa prioriza o prato e é usada para perdas de peso em períodos curtos Imagem: iStock / Arte UOL

Um dos regimes mais famosos no Brasil, a dieta da sopa substitui uma ou mais refeições por um caldo. Normalmente se recorre a ela para fazer um detox depois de períodos de exagero (como as festas de fim de ano) ou parar perder um pouco de peso para alguma ocasião especial.

Ranking das Dietas 2020 Notas Dieta Sopa - Arte/UOL - Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL
No entanto, mesmo que o método seja aparentemente eficaz no emagrecimento, não dá para garantir que seja saudável. "Esse peso perdido pode estar saindo da gordura, água ou do músculo. Ou seja, nem sempre é um bom resultado a médio e longo prazo", pondera o nutrólogo Guilherme Giorelli, diretor do SMEERJ (Sociedade de Medicina Esportiva e do Exercicio do Rio de Janeiro) e jurado do Ranking das Dietas do VivaBem.

Por isso, ela ficou em 23º entre as 26 dietas avaliadas no Ranking de 2020. Entenda melhor como ela funciona:

Como funciona a dieta da sopa?

Dieta da sopa 1 - iStock - iStock
Imagem: iStock
Durante a dieta da sopa, como já foi dito, uma ou mais refeições são substituídas pelo consumo de um caldo. Como limita bastante a ingestão de calorias, o recomendado é segui-la por 7 dias até um mês, no máximo. De preferência, a sopa deve entrar em uma ou duas refeições diárias - almoço e jantar.

Há quem opte também por substituir as refeições intermediárias (além do almoço e do jantar) por um caldo, o que torna o regime bem mais restrito e difícil de levar adiante. Se escolher esse segundo modelo, o ideal é limitá-lo a uma semana de duração e depois voltar a comer sólidos (ou alimentos que não sopa) entre as refeições principais.

O que pode comer na dieta da sopa?

A ideia é consumir caldos nutricionalmente ricos e equilibrados, porém com poucas calorias, em uma ou mais refeições do dia. Mas não se trata de pegar tudo o que tiver na geladeira, cozinhar e pronto —isso pode acabar deixando o prato calórico demais.

A sugestão é escolher um tubérculo ou raiz (inhame, batata, batata-doce, mandioquinha, mandioca) e duas ou três variedades de legumes e verduras (repolho, couve, acelga, aipo, vagem, espinafre, abóbora, cenoura, chuchu etc). É possível também acrescentar uma proteína animal (peito de frango desfiado ou carne).

Os ingredientes devem ser cozidos e não podem ser batidos no liquidificador, mas apenas amassados ou parcialmente processados (de modo a deixar pedaços grandes) a fim de preservar as fibras e estimular a mastigação, o que ajuda na saciedade.

Acompanhamentos como croutons e queijo parmesão devem ser trocados por porções pequenas de sementes (de girassol, abóbora ou chia) ou granola salgada. Importante: a água do cozimento dos vegetais deve ser sempre aproveitada, pois concentra as propriedades nutricionais dos alimentos.

A dieta da sopa emagrece?

Dieta da sopa 2 - iStock - iStock
Imagem: iStock
Sim, e isso se dá tanto pela restrição calórica como pela eliminação de líquidos retidos no organismo --que também pesam na balança e muitas vezes a gente acha que é gordura. O método permite secar até 3 kg por semana com segurança.

O café da manhã, os lanches entre as refeições principais e os líquidos consumidos ao longo do dia (sucos, chás, leite) precisam ser escolhidos com cautela para evitar ingestão de calorias em excesso e picos de fome, o que colocaria a perder os resultados de emagrecimento da dieta. O ideal é optar por gorduras boas, proteínas magras, frutas frescas e sucos naturais (em vez dos de caixinha) durante o processo.

Sopas industrializadas não devem ser consideradas no cardápio, a menos que sejam opções sem conservantes e excesso de sódio. Temperos prontos precisam ceder lugar a ervas e o mínimo de sal na hora de preparar as receitas.

A dieta da sopa traz benefícios?

A perda de líquidos pode se refletir na diminuição da celulite e no aumento do bem-estar geral. O intestino também passa a funcionar melhor, contanto que se siga a recomendação de preparar as sopas sem bater completamente os ingredientes e, com isso, preservar o máximo de fibras. Com o intestino trabalhando como deve para eliminar toxinas, a tendência é melhorar também a disposição, o humor e a aparência da pele.

Outra vantagem é o potencial antienvelhecimento da dieta, dependendo da escolha de vegetais usados nas preparações e das frutas consumidas nos outros momentos do dia. Fontes de vitamina A (abóbora, cenoura, espinafre, manga), C (pimentão, tomate, brócolis, inhame, abóbora, acerola) e E (couve, espinafre, inhame, castanhas), além dos minerais zinco (cereais, semente de abóbora, ovos), selênio (castanha-do-pará, carnes vermelhas, aveia) e magnésio (leite, semente de abóbora, nozes) são antioxidantes e combatem naturalmente os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento das células.

É segura?

Dieta da sopa 3 - iStock - iStock
Imagem: iStock
Essa dieta pode ser feita, desde que respeitados o limite de tempo seguindo o programa --um mês, no máximo -- e o equilíbrio de nutrientes usados nas receitas, a fim de garantir uma nutrição adequada e evitar fraqueza e perda de peso exagerada. É possível, ainda, repetir a dieta com intervalo de dois ou três meses entre os ciclos como opção de detox rápido.

Quem tem histórico de transtornos alimentares não deve seguir o método, já que a restrição pode desencadear episódios de compulsão.

Esse tipo de dieta não é indicado para quem pratica atividade física regularmente muito menos para quem pega pesado na academia. Gestantes, idosos, crianças e pessoas passando por qualquer tratamento de saúde também não devem fazer.

Algumas pessoas podem sentir tontura e perceber queda de cabelo, unhas fracas e alterações na pele (ressecamento e aparecimento de acne, por exemplo) ao seguir a dieta por muito tempo ou limitando demais a ingestão de nutrientes. O organismo acaba usando suas reservas de nutrientes para obter energia e podem faltar vitaminas e minerais importantes para a manutenção dessas estruturas.

Receita de sopa gelada

Um dos inconvenientes da dieta da sopa é que no verão a motivação para comer alimentos quentes diminui, não é verdade? Por isso esta receita de gaspacho, sopa espanhola fria de tomate e pepino, vai ajudar a seguir firme no regime. A receita é da apresentadora Rita Lobo, apresentadora do programa Cozinha Prática, no canal GNT, e dá para levar na marmita do trabalho com a vantagem de não precisar aquecer antes de comer!

Ingredientes

  • 1 fatia de pão amanhecido
  • 200 ml de suco de tomate
  • 1 rodela de pimentão vermelho
  • ½ pepino japonês
  • 1 dente de alho
  • ½ colher (sopa) de vinagre de vinho tinto
  • ½ colher (sopa) de azeite
  • Sal e pimenta-do-reino a gosto

Como fazer

No copo do liquidificador, coloque o pão e cubra com o suco de tomate. Deixe amolecer enquanto descasca e pica os demais ingredientes. Junte o pimentão, o pepino e o alho e bata. Adicione o vinagre e o azeite e bata até formar um caldo homogêneo. Tempere com sal e pimenta, misture e sirva. Se quiser, deixe antes alguns minutos na geladeira para ficar mais refrescante.

Reportagem: Marcia Di Domênico

Fontes: Marcella Garcez Duarte, médica nutróloga e diretora da Associação Brasileira de Nutrologia no Paraná; e Heloisa Soares Gersgorin, médica nutróloga de Brasília (DF); Caroline Lemos, nutricionista da clínica NutriCilla (SP).