PUBLICIDADE

Topo

Viagem

Roteiros para badalar


Sexo em qualquer lugar e nudismo liberado: repórter explora resort liberal

Cenas de nudez só mesmo ao vivo ou nas fotos de divulgação, uma vez que para os hóspedes a discrição é absoluta - Divulgação
Cenas de nudez só mesmo ao vivo ou nas fotos de divulgação, uma vez que para os hóspedes a discrição é absoluta Imagem: Divulgação

Andrea Miramontes

Colaboração para o UOL

28/01/2020 04h00

Pode (ou deve) andar nu em quase todo espaço e também está liberado transar em qualquer lugar - das piscinas às espreguiçadeiras. Festas diárias com temas apimentados (noite da lingerie, por exemplo) são consideradas as melhores da região. Todos entram no clima e muitos capricham com cinta-liga e chicote em punho.

Essa é a rotina soltinha do Hedonism II, resort pé na areia de frente para o mar caribenho da região de Negril, na Jamaica, ideal para quem busca uma viagem liberal. O nome não é à toa: hedonismo, filosofia grega que coloca o prazer como o foco principal da vida, é o que dita as regras (ou ausência delas) neste paraíso da liberdade adulta.

Nele, o público predominante está acima dos 40 anos e muitos são europeus e norte-americanos atrás de tranquilidade, cenários paradisíacos, além, é claro, de troca de casais e sexo a três.

Pelados por todos os lados

Uma placa avisa: a partir deste ponto, nada de câmeras, celular ou... roupas - Andrea Miramontes
Uma placa avisa: a partir deste ponto, nada de câmeras, celular ou... roupas
Imagem: Andrea Miramontes

Para quem não é naturista, como eu, abrir a porta do quarto e topar com pelados em direção à praia pode parecer estranho em um primeiro momento, mas logo tudo fica trivial.

As duas praias exclusivas estão separadas apenas por uma placa: uma é de roupa opcional, e outra, de nudismo. Todos andam pelados nas duas, mas na praia naturista, não ouse entrar biquíni ou sunga. Fui expulsa na minha tentativa. A regra é clara.

As alas dos quartos também se dividem nos mesmos critérios e em ambas há opções de suítes com banheira de hidromassagem.

Peladão ou de roupa de banho, piscinas aceitam todo mundo e uma delas tem até mesa de sinuca - Andrea Miramontes
Peladão ou de roupa de banho, piscinas aceitam todo mundo e uma delas tem até mesa de sinuca
Imagem: Andrea Miramontes

Dentro do resort, piscinas, jacuzzis, além de bosque com trilhas, espaço para piquenique e árvores gigantes com escadas para acessar o topo só aceitam os pelados.

Vestidos, "pero no mucho"

Nos restaurantes, nada de nudez - mas roupas reveladoras estão liberadas - Divulgação
Nos restaurantes, nada de nudez - mas roupas reveladoras estão liberadas
Imagem: Divulgação

Nos restaurantes, há código de vestimenta, bem como na recepção e no buffet do café da manhã. Porém, nada tão corriqueiro: valem roupas sedutoras e genitais apenas cobertas por adesivos ou pompons. Tudo com bom humor.

No palco do buffet principal, há shows noturnos diários com temática sensual que vão de violonista que interpreta clássicos de fio-dental a danças, circo e strip-tease bem coreografado por bailarinos profissionais do resort.

Trajes mínimos (ou inexistentes) e festas animadíssimas marcam as noitadas do resort - Divulgação
Trajes mínimos (ou inexistentes) e festas animadíssimas marcam as noitadas do resort
Imagem: Divulgação

Após os shows, acontecem as festas, tanto na danceteria com pole dance, como na praia e nas piscinas. Além da balada da lingerie, temas provocativos incluem a noite da school girl, do couro e pool party da espuma.

E a noitada continua...

Após as 22h, o spa vira o playroom ("quarto de brincadeiras") e ninguém é de ninguém.

O local lembra a sala secreta do galã de "50 Tons de Cinza": adornado por paredes cor de vinho, grades douradas e brinquedinhos sexuais, o local ferve para quem quer se divertir em grupo. Mas se não topa brincar, nem entre.

Nos avisos de porta do Hedonism II há duas opções: "Fiz amigos. Solicito arrumadeira" ou "Fazendo amigos. Dispenso arrumadeira" - Andrea Miramontes
Nos avisos de porta do Hedonism II há duas opções: "Fiz amigos. Solicito arrumadeira" ou "Fazendo amigos. Dispenso arrumadeira"
Imagem: Andrea Miramontes

Palácio Kama Sutra

O local de nome sugestivo oferece massagens tântricas e todos os dias há workshop do famoso manual hindu de práticas eróticas escrito entre os séculos 3 ou 4.

Em quatorze colchões no chão, casais ficam de frente para a tela do projetor nus ou não - meu namorado e eu, além dos professores, éramos os únicos vestidos na sala.

Workshops podem ser frequentados com ou sem roupa e as lições podem ser colocadas em prática lá mesmo - Andrea Miramontes
Workshops podem ser frequentados com ou sem roupa e as lições podem ser colocadas em prática lá mesmo
Imagem: Andrea Miramontes

A aula de uma hora aborda anatomia humana, truques sexuais, acessórios, além, é claro das famosas mais de 500 posições sexuais descritas no livro e técnicas de toque, respiração e preliminares.

Todos os ensinamentos podem ser colocados em prática ali mesmo - desde que a transa seja como o Kama Sutra recomenda: com calma e paciência.

O Palácio Kama Sutra tem aulas sempre lotadas - Andrea Miramontes
O Palácio Kama Sutra tem aulas sempre lotadas
Imagem: Andrea Miramontes

Ao contrário das quadras de tênis logo ao lado, que só vimos vazias, a sala do Kama Sutra lota 15 minutos antes do começo da aula.

Não perdi uma lição nos cinco dias de estadia e achei até que voltaria com um diploma.

Diversão até para os tímidos

Praia da região de Negril, na Jamaica - Divulgação
Praia da região de Negril, na Jamaica
Imagem: Divulgação

No esquema all-inclusive, a estrutura de 90 mil metros quadrados impressiona. Há esportes náuticos, seis piscinas, jacuzzis espalhadas no complexo, spa, quadras esportivas, cinco restaurantes e bares.

Até mesmo nas piscinas as bebidas alcoólicas estão liberadas e o programa pode ser mesmo bebericar rum jamaicano durante as partidas de sinuca aquática (sim, as mesas ficam parcialmente imersas).

Pelados ou não, hóspedes podem usar, sem taxa, barcos para snorkeling, mergulho com cilindro, velas e caiaques.

A paradisíaca ilhota Bobby Kay, pertinho do resort liberal - Andrea Miramontes
A paradisíaca ilhota Bobby Kay, pertinho do resort liberal
Imagem: Andrea Miramontes

Há oportunidade também de explorar a ilhota Booby Cay, que fica a 10 minutos de remada. Reme pelado se quiser, mas não dispense o colete salva-vidas e aproveite um cenário de tirar o fôlego.

Amizades (sem benefícios) e liberdade: o que fica da experiência

Não pense que a abordagem nas piscinas, praias e festas é ostensiva, muito longe disso. Em nenhum momento me senti constrangida, e, pelo contrário, fiz amizades de viagem sem qualquer conotação sexual.

Uma das praias particulares do resort Hedonism II, na Jamaica - Andrea Miramontes
Uma das praias particulares do resort Hedonism II, na Jamaica
Imagem: Andrea Miramontes

O resort quatro estrelas com proposta adulta é divertimento garantido para quem tem cabeça aberta, bom humor e está disposto a eliminar qualquer olhar preconceituoso sobre o outro.

Como chegou ao final do texto, resta a dúvida se eu, não-naturista, consegui passear, remar o ou mesmo jogar uma partida de vôlei pelada.

Confesso que foi difícil me despir publicamente, mas fiz meu primeiro topless, que me trouxe uma sensação enorme de liberdade. Em uma próxima oportunidade, certamente não vai sobrar a parte de baixo do biquíni.

* A repórter viajou a convite do resort Hedonism II

Roteiros para badalar