PUBLICIDADE

Topo

Ex-The Voice Kids cria revista para colorir que aborda racismo e bullying

Carol Roberto criou a Acredite, uma revista infantil para colorir - Reprodução/Instagram @carolroberto
Carol Roberto criou a Acredite, uma revista infantil para colorir Imagem: Reprodução/Instagram @carolroberto

De Universa, em São Paulo

17/06/2020 14h05

Carol Roberto, de 14 anos, aproveitou o isolamento social para criar uma revista infantil para colorir que aborda racismo e bullying. A ex-participante do The Voice Kids e dubladora de Nala no live action de "O Rei Leão" disponibilizou a publicação, Acredite, em seu site e pretende espalhá-lo pelo país.

A ideia surgiu das dificuldades que Carol está enfrentando durante a quarentena, longe dos amigos e do trabalho. "Conversando com minha família, concluímos que se para nós estava ruim, mesmo com todo conforto da nossa casa, imagina para as pessoas que não tinham isso, que sentiam fome, frio, perderam seus empregos e estavam passando por grandes dificuldades", explicou, em entrevista à Quem.

Preconceito na infância

Foi a família, aliás, que ajudou Carol a enfrentar o preconceito, que começou a atingi-la ainda na escola, e ter coragem de buscar sua carreira. "Tive uma base familiar muito forte, com grandes exemplos e ensinamentos que me ajudaram a passar por tudo e ir em busca de todos os meus sonhos, como a música e todos os outros que tenho na minha vida", explicou.

"Um menino ria da minha cara, fazia piadas e me ofendia por conta do meu cabelo crespo, da minha cor. Foi horrível. Eu era muito pequena e ainda não conseguia entender o motivo dele estar fazendo aquilo comigo. Eu chorava muito", contou.

Carol conta que a revista reflete a sua própria visão de mundo e espera impactar positivamente na vida de outras pessoas. "Desenvolvemos a revistinha para dividir esse pensamento: 'Você pode fazer a diferença na vida de alguém'. É o que eu realmente acredito. Se cada um fizer um pouquinho com o que pode vamos conseguir aumentar essa rede e ajudar mais gente que precisa. Sempre acreditei que devemos ajudar ao próximo".

Diversidade