Topo

Grupo LGBT de Natal promove doação coletiva de sangue neste sábado

iStock
Imagem: iStock

Ana Carolina Silva

Do UOL, em São Paulo

28/08/2019 16h35

Um grupo LGBT prepara uma doação coletiva de sangue em Natal, no Rio Grande do Norte, para este sábado (31). A ação tem caráter histórico: em julho de 2019, o TJRN (Tribunal de Justiça do RN) proibiu o estado de rejeitar coleta de sangue com base na orientação sexual do doador.

O chamado "Dia D" é organizado pelo Coletivo Leilane Assunção, que realizará a doação coletiva no Hemocentro Dalton Cunha, na capital potiguar, entre 9h e 11h30 (horário de Brasília). A decisão judicial é considerada como "histórica" para os envolvidos.

"Abre precedentes para que outros estados possam tomar iniciativas como essa, de combater de todo modo possível a LGBTfobia e qualquer outro tipo de discriminação devido à nossa orientação sexual", disse Paulo Silva, integrante do coletivo Leilane Assunção, em conversa com o UOL.

"Após tomarmos conhecimento dessa decisão judicial, nós imediatamente decidimos, em reunião, realizar a campanha. Além de conscientizar a própria comunidade LGBT+ sobre a importância da doação de sangue, que agora podemos fazer, vamos cobrar do próprio Estado as medidas eficazes para combater qualquer tipo de discriminação contra a comunidade LGBT", prosseguiu o representante.

Cerca de 10 pessoas que integram o coletivo já confirmaram presença como doadores de sangue no Dia D; no entanto, como a campanha foi bem recebida nas redes sociais, a tendência é de que novos interessados tenham surgido nos últimos dias.

Segundo os organizadores, o hemocentro já foi comunicado sobre a decisão judicial e não indicou que faria qualquer oposição ao grupo de doadores. No entanto, os membros do coletivo pretendem brigar por seus direitos se isto for necessário.

"Mesmo sendo amparados pela decisão judicial, nós, do coletivo, entramos em contato previamente com o hemocentro. Segundo o setor de serviço social da entidade, não haverá qualquer tipo de problema se os doadores estiverem cumprindo os requisitos divulgados para doação. [O hemocentro] Disse também que, todo doador, seja LGBT+ ou não, é submetido a uma tiragem onde é verificado se pode ou não prosseguir com a doação", explicaram os membros do coletivo.

"Se o hemocentro, qualquer outra instituição ou pessoa quiserem permanecer praticando LGBTfobia, nós buscaremos seguramente os nossos direitos, seja na Justiça ou fora dela", avisaram. "Se impedirem a doação de qualquer pessoa LGBT+ presente no dia da campanha ou em qualquer outro dia aqui no RN, estaremos a postos para confrontá-los política e juridicamente".

Na tarde de hoje (28), o UOL esteve em contato com dois funcionários do Hemocentro Dalton Cunha. Estas pessoas, especificamente, disseram que ainda não receberam novas orientações sobre a comunidade LGBT. Porém, ressaltaram que tais decisões não cabem a elas e disseram que somente a diretoria e a equipe de comunicação, que não estavam mais presentes no escritório no momento da ligação, podem responder sobre o que ocorrerá no "Dia D".

A reportagem segue procurando a assessoria de imprensa do Hemocentro Dalton Cunha em busca de um posicionamento oficial, mas não obteve resposta até o momento da publicação deste texto. Se e quando isto ocorrer, a matéria será atualizada.

Quais são os requisitos oficiais para doação?

- Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até os 60 anos (menores de 18 anos devem possuir consentimento formal do responsável legal);
- Pesar no mínimo 50 kg;
- Estar alimentado. Evite alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação. Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas;
- Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas;
- Apresentar documento de identificação com fotografia, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Carteira Nacional de Habilitação, Carteira de Trabalho, Passaporte, Registro Nacional de Estrangeiro, Certificado de Reservista e Carteira Profissional emitida por classe).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Diversidade