Topo

Brasileiro recebe prêmio no Canadá de US$ 4 mil por estudo em neurociência

Lilian Ferreira*

Do UOL, em Montreal

08/04/2014 06h00

Pedro Rosa, médico psiquiatra do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, é um dos cinco ganhadores do prêmio Lundbeck de incentivo à pesquisa em neurociências, concedido no Congresso Cérebro, Comportamento e Emoções, realizado de 7 a 9 de abril, em Montreal, Canadá. Os demais ganhadores são canadenses.

A pesquisa, coordenada por Geraldo Busatto Filho e Maristela Schaufelberger, usou métodos de neuroimagem (ressonância magnética encefálica) para acompanhar a diminuição da substância cinzenta do cérebro em pacientes com esquizofrenia ou com transtornos do humor ao longo de cinco anos.

Os pacientes que tiveram melhora nos sintomas não apresentaram piora das alterações cerebrais ao longo dos 5 anos. E nos primeiros 18 meses, estes pacientes conseguiram atenuar anormalidades cerebrais já presentes quando a doença se iniciou. Entretanto, pacientes que permanecem com sintomas significativos ao longo dos 5 anos apresentam redução de substância cinzenta em regiões importantes do cérebro.

“Pudemos perceber que aqueles que melhoraram dos sintomas ao longo do seguimento não tiveram piora de alterações cerebrais, mas que os que permaneceram sintomáticos infelizmente apresentaram redução de substância cinzenta. Esse tipo de estudo é importante para entendermos o que acontece com os nossos pacientes do ponto de vista cerebral e, no futuro, possibilitar o desenvolvimento de tratamentos mais eficazes", explica. 

Os demais vencedores da premiação são todos do Canadá: Julia Rachel Sampaio Mazza e Andree-Anne Bouvette-Turcot, da Universidade de Montreal, Cathryn Gordon Green, da Universidade McGill e Alexander Hall, da Universidade McMaster.

*A jornalista viajou a convite da organização do Congresso Cérebro, Comportamento e Emoções
 

Tilt