PUBLICIDADE
Topo

Brasileira recebe prêmio de pesquisador que deu nome ao bóson de Higgs

Flavia Dias, pós-graduanda da Unesp, com Peter Higgs, em evento na Escócia no último dia 22 - Divulgação
Flavia Dias, pós-graduanda da Unesp, com Peter Higgs, em evento na Escócia no último dia 22 Imagem: Divulgação

Do UOL

Em São Paulo

28/08/2012 11h49

A estudante de doutorado brasileira Flavia de Almeida Dias, da Unesp (Universidade Estadual Paulista), ganhou o prêmio de melhor trabalho em física experimental de altas energias apresentado no 69th Scottish Universities Summer School in Physics, na Escócia, no último dia 22.

A escolha da melhor apresentação foi feita por uma comissão formada por diversos especialistas da área, dentre eles Peter Higgs, um dos pesquisadores que conceberam a existência do famoso bóson de Higgs, recém descoberto pelos experimentos do Cern (Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear), em Genebra.

Dias recebeu o prêmio das mãos do próprio Peter Higgs. “Fiquei muito honrada em ter sido escolhida para o prêmio de melhor trabalho em física experimental apresentado na escola, devido à ótima qualidade de todos os trabalhos expostos”, afirmou.

Ela trabalha junto ao experimento LHC (Large Hadron Collider), o acelerador de partículas gigante que também já foi chamado de "máquina do Big Bang". A pesquisa resultou, recentemente, no que os cientistas vêm considerando a prova da existência do bóson de Higgs.

Apelidado de "a partícula de Deus", o bóson de Higgs é considerado uma das matérias-primas básicas da criação do Universo. Ele teria sido responsável por transferir massa a todas as partículas que existem hoje, segundo uma teoria chamada Modelo Padrão.

Veja outros destaques do UOL Ciência
Veja Álbum de fotos
Cientistas acham sinais da "partícula de Deus"
Veja Álbum de fotos

Tilt