Topo

Ações da Netflix despencam, mas analistas ainda veem crescimento

18/07/2019 11h22

(Reuters) - Corretoras de Wall Street cortaram seus preços-alvo para as ações da Netflix, mas mantiveram uma visão positiva sobre a companhia nesta quinta-feira, apostando que uma forte gama de conteúdo para o resto de 2019 irá reverter as perdas de assinantes nos Estados Unidos no segundo trimestre.

As ações da empresa recuavam mais de 11% por volta das 11:00 em Nova York, com os investidores preocupados com o crescimento global abaixo do esperado e os sinais de problemas em sua base nos EUA.

Seis corretoras cortaram seus preços-alvo dos papéis, mas não mudaram a recomendação das ações, ainda vistas pela maioria das empresas de Wall Street como um negócio de alto potencial de crescimento e uma clara "compra".

Analistas da Morningstar disseram que a empresa condicionou os usuários a esperar conteúdo original forte a cada trimestre e quando ele é fraco ou menos conhecido, a capacidade de atrair assinantes se torna mais difícil, especialmente quando os preços estão subindo.

A companhia começou o terceiro trimestre com o lançamento de Stranger Things, sucesso passado nos anos 80, e a seguirá com novas temporadas de "Orange is the New Black" e "The Crown", além do aguardado filme de Martin Scorsese, "The Irishman".

"Observamos que os resultados ruins da Netflix são seguidos por trimestres fortes e, nesse sentido, esperamos que o ótimo portfólio de conteúdo do segundo semestre da Netflix leve a uma recuperação no crescimento de assinantes", escreveram os analistas do Credit Suisse em nota a clientes.

A companhia prevê que ganhará 7 milhões de assinantes globalmente no terceiro trimestre, quando também lançará novas temporadas da série "La Casa de Papel", em espanhol, e a segunda temporada da série indiana "Sacred Games".

(Por Supantha Mukherjee em Bangalore)

Mais Tilt