Topo

"Dedo-duros" do Google e Facebook estão entre 100 mais influentes da Time

Frances Haugen, delatora do Facebook, durante depoimento ao Congresso dos EUA, em outubro de 2021 Imagem: Drew Angerer/Reuters

Ana Paula Coelho

Colaboração para Tilt*

23/05/2022 18h43

A revista Time divulgou nesta segunda-feira (23) a lista das 100 pessoas mais influentes do ano em diversas áreas, como arte, indústria, política e entretenimento. Na tecnologia, quatro nomes são destaque - entre eles, ex-funcionárias do Google e do Facebook que ajudaram a denunciar decisões polêmicas dentro das empresas.

Conheça cada um deles a seguir.

Frances Haugen

Frances Haugen durante depoimento ao Congresso dos EUA, em outubro de 2021 Imagem: Drew Angerer/Reuters

Em 2021, uma série de denúncias sobre a engenharia dos algoritmos do Facebook começaram a surgir na imprensa mundial. O Wall Street Journal mostrou, através de vários documentos, como a Meta (empresa que engloba Instagram, Facebook e Whatsapp) mantinha suas plataformas com algoritmos projetados para a contínua dependência de seus usuários e contribuíam para a depressão em jovens e adolescentes, entre outras polêmicas.

A informante era Frances Hauges, uma ex-funcionária do Facebook, que teve acesso a várias informações sobre a Meta no período em que trabalhou na empresa. Decepcionada e impressionada com o mal que a rede social poderia fazer com seus usuários, ela deixou a empresa com vários documentos importantes e denunciou a empresa para os jornais e tribunais dos Estados Unidos.

Através das denúncias de Hauges, o mundo soube o quanto o Facebook era responsável pelo adoecimento de seus usuários e o quanto era conivente com isso, a pouca ou nenhuma ação para controlar o crime organizado, terrorismo e a extrema direita dentro da plataforma.

As denúncias geraram uma crise institucional na empresa e mobilizou a opinião pública sobre o lado obscuro da engenharia das redes sociais.

Tim Cook

Tim Cook, CEO da Apple, aparece em gravação para saudar início da primeira WWDC virtual Imagem: Reprodução

Tim Cook, o atual diretor-presidente da Apple, ocupa uma vaga entre as cem pessoas mais influentes do mundo. Em 2011 assumiu o difícil trabalho de comandar uma das maiores empresas de tecnologia do mundo após a morte do seu fundador Steve Jobs.

Com um currículo invejável, o CEO passou por várias empresas de tecnologia, como a IBM, até chegar a Apple em 1998. A convite de Jobs, começou como vice-presidente sênior de operações mundiais e empreendeu ao longo dos anos vários projetos de reestruturação da empresa, demonstrando grande muita habilidade e visão empresarial e tecnológica.

Em 2011, Cook foi anunciado como sucessor de Jobs e, desde então, tem sua influência reconhecida pela capacidade de comandar uma das maiores empresas de tecnologia do mundo. Através dele a Apple continua a influenciar o mundo com suas inovações tecnológicas.

Timnit Gebru

Timnit Gebru, é uma das maiores pesquisadoras da área de tecnologia do mundo. Em 2020 ficou mundialmente conhecida após ser demitida da empresa Google por apresentar artigo que denuncia o racismo das tecnologias e suas linguagens e o dano ambiental que a empresa provoca para sustentar sua capacidade de processamento de dados e informações.

Contratada para gerenciar uma equipe de pesquisadores em Inteligência Artificial, a função de Gebru e sua equipe era encontrar problemas e apontar soluções. Justamente pela realização de seu trabalho encontrou vários problemas na plataforma, que possuía em sua estrutura mecanismos de silenciamento e invisibilidade de pessoas racializadas.

Diante da demissão e das polêmicas das denúncias, Timnit Gebru é uma das vozes mais importantes na denúncia das injustiças algorítmicas e nos danos provocados à sociedade e a natureza por grandes conglomerados de tecnologia, como o Google.

Atualmente, a pesquisadora é diretora executiva do Institudo DAIR (Distributed AI Research Institute), que se dedica a pesquisas sobre inteligência artificial e tecnologia.

David Vélez

O CEO da Nubank, David Vélez, na sede da startup em São Paulo Imagem: Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo

CEO e co-criador do maior banco digital do mundo, o colombiano David Vélez parece ter conquistado grande poder e influência ao apostar na tecnologia para revolucionar o mundo chato e burocrático dos bancos.

A Nubank é uma das empresas mais valiosas do mundo e foi criada a partir da ideia de facilitar o acesso aos serviços bancários a uma população cada vez mais diversa e com dificuldades de criar e manter uma conta em bancos tradicionais. São mais de cinco milhões de usuários da plataforma e uma empresa que continua inovando.

Em 2021 a empresa anunciou a sua entrada na Bolsa de Valores de Nova York e permitiu a entrada dos seus clientes na sociedade, o que deu início a uma nova era de serviços na plataforma. Através de muitas inovações no setor financeiro e uma linguagem fácil e acessível, a empresa vem conquistando cada vez mais usuários ao redor do mundo e aumentando seu valor de mercado.

(*) Com informações da Time

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

"Dedo-duros" do Google e Facebook estão entre 100 mais influentes da Time - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL


Negócios