Topo

Com média de 2,9 Mbps, Brasil ocupa 89ª posição em ranking de banda larga

Brasil tem baixa velocidade média. No entanto, o país teve o maior crescimento de ativações de novos IPs - ThinkStock
Brasil tem baixa velocidade média. No entanto, o país teve o maior crescimento de ativações de novos IPs Imagem: ThinkStock

Do UOL, em São Paulo

02/10/2014 14h21Atualizada em 25/03/2015 11h28

A média de velocidade de internet fixa no Brasil durante o segundo trimestre neste ano foi de 2,9 Mbps (Megabits por segundo), de acordo com um levantamento apresentado pela empresa de internet Akamai. Com esse número, o Brasil ocupa a 89ª posição do ranking feito pela companhia. No primeiro trimestre, o país ocupava a 87ª posição com velocidade de 2,6 Mbps.

A título de comparação, a velocidade média de internet no mundo foi de 4,6 Mbps. O país que lidera o ranking é a Coreia do Sul com 24,6 Mbps.

Com esses números, o Brasil aumentou em 11% a velocidade média comparada ao primeiro trimestre do ano. No entanto, esse número é menor que o crescimento mundial, que foi de 21% no mesmo período.

Velocidade de pico média

O levantamento também aferiu a velocidade de pico média. Foram analisados 10% das conexões mais rápidas de cada país para saber qual, em média, é a velocidade mais alta atingida. Nesse quesito, a maior alcançada foi em Hong Kong com 73,9 Mbps.

Nesse quesito, o Brasil ficou na 89ª posição do ranking com velocidade de pico média de 20,2 Mbps. A média mundial é de 25,5 Mbps.

Brasil aumentou número de acessos

Apesar da baixa velocidade comparada com o resto do mundo, o Brasil foi um dos países em que houve maior aumento no número de ativação de novos IPs (protocolo de internet). Ou seja, teve mais novos usuários que começaram a acessar a rede, seja em tablets, computadores ou smartphones.

Houve um aumento de 6,7% no número de novos endereços de internet comparado com o primeiro trimestre, totalizando 44 milhões. Comparado com o mesmo período do ano passado, o crescimento foi de 43%.

Para Jonas Silva, diretor de canais e programas na América Latina da Akamai, as velocidades "baixas" da internet brasileira devem ser contextualizadas. "A inclusão no Brasil foi massiva e ocorreu de forma imprevista. Isso acabou deteriorando a qualidade do serviço", disse.

O lado negativo é que as ativações desses novos usuários foram feitas com endereços IPv4. Isso mostra que a evolução da internet no Brasil ainda está ligada a um padrão antigo e limitado. O IPv6, protocolo de internet que substitui o IPv4, tem sido adotado em maior escala nos Estados Unidos, países da União Europeia e na China.

Internet móvel

No ranking de internet móvel, a Akamai informou que 56 países foram qualificados para entrar na lista. O líder nesse item foi, novamente, a Coreia do Sul com velocidade média de 15,2 Mbps. Já o Brasil, apresentou média de 1,5 Mbps.

Ao todo, a Akamai aferiu 238 países ou regiões conectadas aos seus servidores. A empresa atua fazendo direcionamento de tráfego e cache (armazenamento temporário de conteúdos estáticos) para companhias que a contratam. Segundo a Akamai, cerca de 30% do tráfego da internet passa por sua infraestrutura.

Mais Tilt